Sérgio Moro adia retorno de José Carlos Bumlai ao presídio

André Richter - Repórter da Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro adiou para 30 de agosto o retorno do pecuarista José Carlos Bumlai ao presídio. Na decisão, Moro pediu que a defesa do empresário esclareça se Bumlai continua internado e entregue o resultado dos exames médicos. O acusado é réu em uma das ações penais da Operação Lava Jato que tramitam na Justiça Federal em Curitiba.

Em março, Moro autorizou Bumlai a cumprir recolhimento domiciliar para fazer tratamento contra câncer na bexiga durante três meses. Nesse período, o empresário foi monitorado por tornozeleira eletrônica. No dia 10 de agosto, Moro determinou que Bumlai voltasse à prisão no dia 23 de agosto por entender que o empresário oferece risco às investigações da Lava Jato.

Na decisão, o juiz citou que Bumlai responde ação penal na Justiça do Distrito Federal pela suposta tentativa de impedir o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró de assinar acordo de delação premiada.

"Considerando a proximidade do dia 23/08 e para evitar riscos desnecessários ao acusado, adio, por ora, para 30/08 sua reapresentação à Polícia Federal em Curitiba, sem prejuízo de nova avaliação se necessário", decidiu o juiz.

No mesmo processo, são réus o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o filho do empresário, Mauricio Bumlai.  A investigação foi aberta com base na delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos