Rússia garante quinto ouro seguido na competição individual da ginástica rítmica

Andreia Verdélio - Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - A ginasta russa Margarita Mamun garantiu a medalha de ouro na competição individual da ginástica rítmica pela quinta vez seguida para o paísReuters/Ruben Sprich/Direitos Reservados

A Rússia ganhou hoje (20) as medalhas de ouro e prata na competição individual geral da ginástica rítmica. Além destas conquistas, desde os jogos de Sydney 2000, as ginastas russas são as únicas a ocupar o topo do pódio, acumulando oito ouros, duas pratas e um bronze, se também forem somadas a competição por equipes.

Margarita Mamun levou a medalha de ouro, e Yana Kudryavtseva ficou com a prata. O bronze foi para a ginasta Ganna Rizatdinova, da Ucrânia.

Na disputa individual, as atletas fizeram quatro rotações com aparelhos diferentes: arco, bola, maças e fita. Ganhou quem conseguiu o maior somatório de pontos. Das 26 atletas que disputaram as classificatórias, as dez melhores foram para a final. A brasileira Natalia Gaudio ficou com a 23ª colocação.

A russa Kudryavtseva esteve em primeiro lugar nos dois primeiros aparelhos. Na terceira apresentação, das maças, a atual tricampeã mundial não conseguiu a recepção perfeita no último movimento e deixou a liderança da prova para Mamun.

As duas têm trajetórias de sucesso. Com 18 anos, Kudryavtseva é filha do ex-nadador campeão olímpico Aleksey Kudryavtsev e tornou-se a mais jovem campeã mundial da ginástica rítmica da história aos 15 anos. Mamun, de 20 anos, conquistou o ouro no Campeonato Mundial em quatro aparelhos diferentes - bola, maças, fita e arco -, além do primeiro lugar por equipes, de 2013 a 2015.

A ginástica rítmica estreou em Los Angeles 1984 e é disputada apenas por mulheres, diferentemente da ginástica artística. O esporte tem influência das danças clássicas, como balé, da escola de ginástica sueca, baseada em rotinas livres, e da escola alemã, com o uso de aparelhos.

Disputa por equipes

Na disputa por equipes, o Brasil foi eliminado hoje nas semifinais. Composta por Morgana Gmach, Emanuelle Lima, Jessica Maier, Gabrielle Moraes da Silva e Francielly Pereira, a equipe brasileira ficou na nona colocação. Apenas as oito primeiras equipes se classificaram para a final de amanhã (21). Espanha, Rússia e Belarus conseguiram as três melhores notas.

Na primeira rotação de hoje, com cinco fitas, as brasileiras ficaram com a décima melhor nota. Na segunda apresentação, com dois arcos e três maças, elas foram melhores e conseguiram a sétima colocação, mas as notas não foram suficientes para a classificação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos