Meirelles diz que impeachment reverte expectativas de agentes econômicos

Da Agência Brasil

Xangai (China) - O presidente Michel Temer se reúne com empresários brasileiros em Xangai. Participam do encontro o ministro das Relações Exteriores, José Serra (à esquerda) o presidente do Senado, Renan Calheiros,(à direita) os ministros Henrique Meirelles, da Fazenda, e Blairo Maggi, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Beto Barata/PR)Beto Barata/PR


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse, em Xangai, na China, onde participou do Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil-China que agora as expectativas dos agentes econômicos foram revertidas.

Destacou que o julgamento da ex-presidenta Dilma Rousseff pelo Senado e comandado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandovski, foi totalmente democrático.

"Esse é um processo que o país viveu. Mas a boa notícia é que as causas de tudo isso foram revertidas. O novo governo assumiu em um processo histórico no Brasil, totalmente democrático, presidido pela Suprema Corte [Supremo Tribunal Federal], dentro das normas constitucionais, em julgamento amplamente divulgado". Segundo ele, o resultado fez com que a confiança dos agentes econômicos e dos consumidores voltasse.

Crescimento de 2,5% em 2018

Nas previsões de Meirelles, a economia brasileira deve crescer 2,5% em 2018, com tendência de avançar ainda mais. Ele disse também que o governo trabalha em reformas estruturais para que o Produto Interno Bruto (PIB) do país, soma de todas as riquezas, volte a crescer a taxas anuais de 4% ao ano como já registrou no passado.

"O fato de estarmos crescendo numa recuperação de 1,6% ano que vem e 2,5% no ano seguinte não quer dizer que vai passar por aí. A tendência histórica do potencial do Brasil é ter taxas substancialmente maiores. E vamos trabalhar para fazer as reformas fundamentais para que o Brasil volte a ter taxas de crescimento ao redor de 4% ao ano, em média, como já teve no passado", disse ele.

Para o ministro da Fazenda, o objetivo do atual governo é manter no Brasil um ambiente macroeconômico estável e reduzir o tamanho do Estado, priorizando o aumento da eficiência com concessões na área de infraestrutura e privatizações.

* Com informações do Blog do Planalto e da NBR

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos