Seleção feminina do Brasil perde para o Japão no goalball paralímpico

Cristina Índio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

Brasil e Japão fizeram uma partida equilibrada, mas as japonesas levaram a melhor e venceram por 2 a 1Crisitna Índio do Brasil

Brasil e Japão fizeram uma partida equilibrada, mas as japonesas levaram a melhor e saíram com a vitória por 2 a 1Crisitna Índio do BrasilA seleção brasileira feminina de goalball perdeu hoje (9) para o Japão por 2 a 1, no torneio da modalidade nas Paralimpíadas do Rio de Janeiro. Os gols das japonesas, um em cada tempo, foram feitos pela jogadora Akiko Adashi em cobranças de pênaltis. Para o Brasil, quem marcou foi Vitória Amorim, em jogo disputado na Arena do Futuro, no Parque Olímpico da Barra, zona oeste do Rio.

O técnico da seleção brasileira, Dailton Freitas, disse que o Brasil já esperava um jogo difícil por causa da característica do Japão de fazer uma defesa forte e manter o ataque na espera do erro do adversário. Mas, ainda assim, a expectativa era um jogo equilibrado, como foi, porque a capacidade de ataque das brasileiras era superior: " A gente sabia que o jogo seria decidido nos detalhes e foi. Teve um detalhe que atrapalhou".

O detalhe que prejudicou, de acordo com o técnico, foi a marcação do pênalti que terminou com o segundo gol do Japão. Para ele, a penalidade não existiu: "Era o momento em que a pressão toda era favorável para nós, em nível de ataque, porque os nossos sistemas defensivos estavam sólidos também. As duas equipes estavam defendendo muito bem e o nosso ataque, naquele momento, estava fazendo diferença".

 

O jogo começou com atraso de 15 minutos por causa de uma briga entre torcedores em uma parte das arquibancadas. O desentendimento foi resolvido com a chegada de integrantes da Força Nacional que tirou um homem do local. Dailton Freitas lamentou o atraso porque as jogadoras perderam um momento de concentração.

Para o técnico brasileiro, o próximo jogo, com a Argélia, é uma incógnita, porque a seleção argelina não chegou a tempo de jogar com os Estados Unidos, como estava previsto. Dailton disse que pode haver uma punição: "Vila [dos Atletas] está aberta desde o dia 31. Você faz um planejamento para chegar hoje? É muito risco. E perder voo? Acho que deve ter uma punição aí. Isso não é brincadeira. E as pessoas que compraram ingressos?", disse o técnico brasileiro, acrescentado que a questão deve ser definida pelo Comitê Paralímpico Internacional.

Antes do jogo entre Brasil e Japão, a seleção masculina da Suécia venceu a da Argélia por 12 a 6. No fim da partida, os jogadores dos dois países foram saudados com empolgação pelo público da Arena do Futuro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos