Jandira diz que houve manipulação nas pesquisas e espera ir para segundo turno

Akemi Nitahara - Repórter da Agência Brasil

Após votar pouco depois das 9h em um colégio na Glória, zona sul do Rio de Janeiro, a candidata a prefeita Jandira Feghali disse que, hoje, não comenta pesquisa, e espera o resultado das urnas, baseada no apoio que tem recebido durante a campanha nas ruas.

"A expectativa de qualquer candidato que luta muito é chegar ao segundo turno, olhando pelas ruas. Do início da rua [do colégio em que vota] até aqui, [recebi] muitas declarações de voto, foi o que senti ontem, anteontem, a campanha inteira. Mas em dia de urna a gente espera a urna. Tenho sentido a rua muito bem, principalmente depois do debate final. A rua foi uma onda muito grande, incrível. Para mim não se expressar numa pesquisa é uma coisa que chama a minha atenção, mas a rua foi sensacional e é com ela que conto".

Jandira foi votar acompanhada do seu candidato a vice Edson Santos, da deputada Benedita da Silva e do senador Lindberg Faria. Ela foi cumprimentada na porta por eleitores e disse que vai circular pela cidade durante o dia. De noite, vai acompanhar a apuração no comitê da campanha, também na Glória. A candidata avalia que houve manipulação durante a campanha que pode prejudicá-la.

"[A principal dificuldade que enfrentei foi] A grande manipulação que foi feita o tempo inteiro com os dados, com a campanha, edições de jornais, fotos menores, ausência de fotos, ausência de cobertura. Isso foi muito comum, muito difícil. Mas tive uma imensa alegria de ver a militância na rua, muita gente fazendo essa campanha com amor, com carinho e porque acredita no nosso projeto", disse.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos