Brasil importa dez vezes mais do que exporta conteúdo e serviços audiovisuais

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

Estudo inédito da Agência Nacional de Cinema (Ancine) mostra que o Brasil importou US$ 1,6 bilhão (cerca de R$ 5,1 bilhões) em conteúdo e serviços audiovisuais em 2015. No mesmo ano, o país exportou apenas US$ 155 milhões (cerca de R$ 500 milhões) desses produtos e serviços.

Produtos audovisuais dos EUA representam 70% dos serviços importados pelo Brasil Marcelo Camargo/Agência Brasil

A pesquisa revela ainda que US$ 1,1 bilhão foram importados apenas dos Estados Unidos, mostrando que os americanos concentram 70% do fornecimento de conteúdo e serviços audiovisuais para o Brasil. Por outro lado, o Brasil exportou apenas US$ 50 milhões para o mercado americano, ou seja, cerca de um terço do total exportado.

"A presença avassaladora da produção de um único país, seja ele qual for, não é benéfica aos povos e aos países. Ela cria uma distorção profunda na maneira de ser ver o mundo", disse o presidente da Ancine, Manoel Rangel.

Segundo ele, esse é um dos motivos pelos quais é importante ter uma política nacional de cinema e audiovisual focado em conteúdo e empresas nacionais. "Se nós não focarmos em valorizar o conteúdo e a empresa brasileira, o Brasil deixa de ter a capacidade de produzir sua própria imagem. Deixa de ter a capacidade de ser ele a interpretar os fenômenos culturais, sociais, políticos, comportamentais que ocorrem no nosso país. E sobretudo a gente deixa de ter a capacidade de vendermos a nossa imagem diante do mundo", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos