Boko Haram liberta 21 das mais de 200 meninas sequestradas em 2014

Da Agência Ansa

Algumas das 21 meninas de Chibok, libertadas após mais de dois anos em cativeiro, depois de negociações com o grupo terrorista Boko HaramSTR/EPA/Agência Lusa/direitos reservados

Há mais de 2 anos do sequestro de 276 garotas pelo grupo terrorista Boko Haram, em uma escola da cidade de Chibok, na Nigéria, 21 das estudantes foram libertadas pelos jihadistas na quinta-feira (13). As informações são da Agência Ansa.

Segundo Garba Shehu, porta-voz do presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, a libertação das meninas foi "resultado das negociações entre a [nossa] administração e os militantes islâmicos".

Já o mandatário comentou, em sua conta no Twitter, que a operação teve ajuda do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e do governo da Suíça e que as negociações com o grupo continuarão.

De acordo com publicação BBC, a libertação das garotas aconteceu com o acompanhamento do comitê da Cruz Vermelha, em um ponto de encontro perto da fronteira com Camarões.

A maioria das estudantes, que viajaram para a cidade de Abuja em segurança, agora tem filhos pequenos. Quando chegarem à capital africana, elas devem ser examinadas por médicos e psicólogos antes de voltarem para suas famílias.

Histórico

A esposa do vice-presidente da Nigéria, Oludolapo Osinbajo, consola uma das 21 meninas de Chibok libertadas após mais de dois anos de sequestro pelo grupo terrorista Boko HaramSTR/EPA/Agência Lusa/direitos reservados

 

No dia 14 de abril de 2014, o Boko Haram raptou 276 estudantes de uma escola no Norte da Nigéria. Poucas horas depois, 57 delas conseguiram fugir, mas desde então mais de 200 meninas continuam desaparecidas.

O caso trouxe notoriedade internacional ao grupo terrorista e fez com que a hashtag #BringBackOurGirls (traga de volta nossas meninas) fosse utilizada pelo mundo inteiro, inclusive por personalidades, como a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama.

Nos sete anos de insurgência do Boko Haram no Nordeste da Nigéria, o grupo, que jurou fidelidade e lealdade ao Estado Islâmico, matou mais de 30 mil pessoas e sequestrou outras centenas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos