Trabalhadores da Scania fazem segundo dia de paralisação em São Bernardo

Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil

Trabalhadores da Scania fizeram hoje (18) o segundo dia de greve na fábrica em São Bernardo do Campo (SP). Ontem, os funcionários, que estão em campanha salarial, paralisaram todos os setores. Hoje, os trabalhadores das áreas de logística e exportação cruzaram os braços.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, os trabalhadores foram orientados a comparecer à empresa diariamente e a fazer paralisações em áreas alternadas. "Faremos uma greve estratégica, paralisando a cada dia um setor diferente", disse o coordenador do comitê sindical, Regis Guedes.

Os trabalhadores rejeitaram a proposta de reajuste salarial apresentada pela empresa, de 5% mais abono, segundo o sindicato. Os funcionários reivindicam a reposição da inflação cheia do período, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Além disso, eles pedem a garantia de manutenção de emprego por 12 meses e um adicional de 0,5% a cada mil unidades produzidas caso a produção atinja ou supere 16 mil produtos no ano.

"A Scania Latin America lamenta a paralisação dos trabalhadores, iniciada nesta segunda-feira, dia 17, visto que a greve traz prejuízos para todos os lados. A empresa ressalta, porém, que a proposta apresentada foi a melhor possível considerando o cenário de queda de volumes que começou em 2014 e agravado, mais recentemente, pelo momento difícil da economia no país", disse em nota a empresa.

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos