PUBLICIDADE
Topo

Processo seletivo escolherá secretário de Educação de Londrina

Carolina Gonçalves - Repórter da Agência Brasil

26/10/2016 11h42

A partir de hoje (26) qualquer pessoa pode se inscrever para tentar ser o novo secretário municipal de Educação de Londrina a partir de 1o de janeiro de 2017. Esta é a primeira vez que o comando de uma pasta da administração pública será escolhido por um processo seletivo, diferentemente do que ocorre em todo o país, quando geralmente os cargos são ocupados por indicações políticas. As inscrições para concorrer à vaga podem ser feitas até 15 de novembro e os candidatos serão analisados em diversas etapas para que até dezembro seja entregue ao prefeito eleito da cidade uma lista curta de onde será definido o novo secretário. O processo, que está nas mãos da organização não governamental Instituto Vetor Brasil (http://www.vetorbrasil.com/), especializada em recrutamento e treinamento de profissionais na gestão pública, inclui, na primeira fase, uma análise de currículo. Diretora do instituto, Joice Toyota explicou, durante o lançamento do edital hoje na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que ainda serão avaliados outros critérios como motivação e o conhecimento que o candidato tem da situação da rede municipal de educação. Em busca do melhor "Queremos escolher o melhor ou a melhor. Em paralelo [às inscrições] a gente começa a rodar as primeiras etapas de seleção para realizar as entrevistas finais, a sabatina com membros da sociedade, e, depois, um teste de capacidade analítica, vamos olhar recomendações profissionais e motivação pessoal", disse. Os inscritos também serão sabatinados por representantes de universidades e pelo terceiro setor. Só os nomes que forem aprovados por estas mesas serão ouvidos também pelo prefeito eleito da cidade, Marcelo Belinati. "Esse processo é inovador porque abre um leque de oportunidades para educadores de Londrina. Temos 29 instituições de ensino superior. Um dos diferenciais para a escolha será o conhecimento da nossa rede pública, nossos desafios e realidade. Isto oportuniza para quem é um grande talento e nunca teve oportunidade de sequer participar, nunca nem foi ouvido", avaliou Belinati. Segundo ele, a iniciativa vai tirar do discurso eleitoral a prática de promessas geralmente apresentadas para a área. "O principal é termos um secretário de educação capacitado. Não é uma questão de Londrina, mas do Brasil. Não é critica aos secretários que passaram, mas foram indicações políticas", disse o prefeito eleito em primeiro turno. Belinati aposta ainda que o processo seletivo pode ser ampliado para outras áreas e adotado por outras cidades.