Divulgação de e-mails pode complicar campanha eleitoral de Hillary Clinton

José Romildo - Correspondente da Agência Brasil

A candidata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, inicia este sábado (29) um dos momentos mais delicados de sua trajetória desde o início da campanha eleitoral. Ela terá de dar explicações sobre o anúncio, feito ontem (28) pelo FBI (Polícia Federal norte-americana), da análise de um novo lote de mensagens de e-mail que "parecem ser pertinentes" a uma investigação anterior, sobre o uso, por Hillary Clinton, de um servidor privado para enviar e receber informações classificadas como de uso restrito do governo.

O conteúdo dos novos e-mails e a sua classificação, se são assuntos secretos ou não, deverá dominar os debates entre os candidatos nos 11 dias que restam para as eleições, marcadas para 8 de novembro.

Na investigação anterior, encerrada em julho deste ano, o FBI examinou a utilização de um servidor privado, por Hillary Clinton, na época em que era secretária de Estado, para enviar e receber mensagens oficiais do governo norte-americano. Hillary foi secretária de Estado no período de 2009 a 2013.

No anúncio tornado público ontem (28), a agência de investigação norte-americana informou que as novas mensagens foram descobertas não no computador privado de Hillary, mas nos computadore s de Huma Abedin, uma das principais assessoras da campanha da candidata democrata, e do marido de Huma, Anthony Weiner. Huma e Weiner hoje estão separados.

Em carta enviado ao Congresso, o diretor do FBI, James Corney, disse que os novos e-mails foram descobertos recentemente. Ele acrescentou que o Congresso deve analisar se as mensagens contêm ou não informações classificadas como secretas.

Resposta de Hillary

Em resposta ao anúncio do FBI, Hillary Clinton desafiou a agência de investigação norte-americana a liberar detalhes sobre a descoberta de um novo material relacionado com a investigação federal de seu servidor de e-mail privado. Hillary Clinton disse que é "imperativo" que o FBI forneça mais informações "sem demora". "Não sabemos os fatos, e por isso estamos pedindo ao FBI para liberar todas as informações que a agência tem", disse a candidata.

Ao comentar o anúncio, Donald Trump afirmou que o FBI tem de ter coragem de corrigir "um erro horrível" do governo do Partido Democrata. Segundo Trump, é preciso "que a justiça seja feita".

Os e-mails particulares de Hillary Clinton for publicados pelo site WikiLeaks. Integrantes da campanha eleitoral de Hillary afirmam que a divulgação dos e-mails particulares decorre de uma série de ciberataques de responsabilidade do governo russo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos