Manifestantes orientam eleitores nos locais ocupados para votação

Sumaia Villela Correspondente no Recife (PE) - Agência Brasil/ Rádio Nacional

Os eleitores do CE/UFPE foram direcionados para o Departamento de Hotelaria e Turismo, a menos de 500 metros do local original de votação Sumaia Vilela

Por causa das ocupações de estudantes contrários à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, agora PEC 55, que limita gastos do poder público por 20 anos com base na inflação, dois locais de votação foram transferidos no Recife. Os novos locais foram anunciados neste sábado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), além de uma equipe do TRE, manifestantes imprimiram mapas e ajudaram a orientar eleitores, e também entregaram panfletos sobre o motivo do protesto.

O local de votação prejudicado na UFPE fica no Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco (CE/UFPE), com 11 seções eleitorais e 3.788 eleitores. Os eleitores do CE/UFPE foram direcionados para o Departamento de Hotelaria e Turismo, a menos de 500 metros do local original de votação. No local o movimento era tranquilo, sem filas nas 11 seções adaptadas em salas de aula e no andar térreo. Cartazes instalados nas duas entradas do prédio indicavam onde os cidadãos transferidos votariam. 

Os eleitores que chegavam ao Centro de Educação eram orientados por funcionários do TRE ou pelos próprios manifestantes, que imprimiram até um mapa mostrando o caminho a ser feito a pé até o Departamento de Hotelaria. Uma faixa colocada pelo tribunal também indicava a mudança, mas ela estava caída. No entanto, mais um cartaz produzido pelos estudantes e colado na porta do prédio reforçava a mensagem.

De acordo com uma das estudantes do Centro de Educação que ocupam o prédio (e que não quis se identificar para a reportagem, como uma medida de segurança decidida pelos manifestantes), eles decidiram auxiliar na orientação dos eleitores para demonstrar que não é a inteção do grupo atrapalhar a votação. "A gente é contra a PEC 241, e não contra as eleições. Esse não é nosso intuito, atrapalhar. A mesma coisa com o Enem. A gente espera um diálogo com o MEC [Ministério da Educação] para que o local seja alterado, como nas eleições. Nossa intenção não é barrar o Enem", justifica. "E aproveitamos para conversar com as pessoas para que elas entendam porque a gente está aqui, que não é baderna".

Estudantes orientam eleitores para demonstrar que não querem atrapalhar as votações, diz estudante Sumaia Vilela

Segundo a estudante, apenas um senhor hostilizou os estudantes ao chegar para votar. Todos os entrevistados pela Agência Brasil declararam que apoiavam a ocupação e eram contrários à PEC 55. "Acho que é uma intervenção sem participação da população, e 20 anos é muito tempo para engessar qualquer principio, bom ou ruim", opinou o professor universitário Gothardo Marcon, 76. "Estou ciente das ocupações no Brasil todo, e apoio porque a PEC é o atraso do país durante 20 anos", argumentou o segurança Tárcio Trigueiro, 53. Questionado se ele não se importava de precisar andar até o novo local, comparou: "De jeito nenhum, a PEC atrapalha mais".

O outro local de votação ocupado é o Centro de Ensino de Graduação da Universidade Federal Rural de Pernambuco, onde também funcionariam 11 seções com 4.125 eleitores. O prédio foi o plano B do TRE. Nas outras três cidades que têm segundo turno em Pernambuco não há locais de votação ocupados.

Na UFPE, outras duas unidades estão ocupadas, mas não afetam as eleições: o Centro de Filosofia e Ciências Humanas  e o Centro de Artes e Comunicação. O campus de Vitória de Santo Antão, interior de Pernambuco, também foi ocupado. As outras instituições que registram ocupações são a Universidade de Pernambuco e o Instituto Federal de Pernambuco.


Eleições tranquilas


No balanço parcial divulgado pelo TRE às 11h, meio-dia no horário de verão, o corregedor eleitoral Henrique Dias, informou que nenhuma prisão ou ocorrência de crime eleitoral chegou ao órgão. No aplicativo Pardal, 20 pessoas fizeram denúncias à Justiça Eleitoral em Pernambuco.

Com relação às urnas, 38 problemas foram registrados e 10 máquinas precisaram ser trocadas, 3 delas no Recife. Todas foram substituídas no início da votação, antes que fossem usadas. "Se no primeiro turno já consideramos uma eleição tranquila, agora a tranquilidade reina", comemora o corregedor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos