Tribunal de Contas de São Paulo suspende licitação de obras do monotrilho

Flavia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) suspendeu, por meio de liminar, a licitação lançada pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) para contratação de serviços de obras complementares para a construção de quatro estações da Linha 15-Prata. A obra, conhecida como monotrilho, interliga os bairros da Vila Prudente e São Mateus à zona leste da capital.

Segundo o Tribunal de Contas, há possíveis impropriedades no edital de licitação, principalmente com relação à apresentação de atestados de qualificação técnica das empresas e profissionais envolvidos na contratação. "O relator, ao analisar o caso, entendeu que as possíveis falhas poderiam afetar a isonomia, competitividade e a escolha da proposta mais vantajosa à administração", diz o tribunal por meio de nota.

De acordo com a instituição, a empresa foi contratada para fazer as obras de acabamento, que incluem instalações hidráulicas, comunicação visual, paisagismo e reurbanização no trecho. O documento será analisado pelos técnicos do TCE.

A construção da Linha 15-Prata foi anunciada em novembro de 2009 pelo governo do estado, com previsão de entrega dos serviços e obras para 2012. O trecho é composto por 18 (dezoito) estações e 26,6 km de extensão. O custo estimado de toda a obra é de R$ 7,2 bilhões e a previsão, segundo o Metrô, é de que as obras sejam concluídas em 2018.

Por meio de nota, o Metrô informou que já prestou todos os esclarecimentos ao TCE dentro do prazo estipulado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos