Olimpíadas de matemática serão integradas a partir de 2017

Akemi Nitahara - Repórter da Agência Brasil

A partir de 2017, o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) vai unificar as olimpíadas escolares promovidas pela instituição. A Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) e a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) passam a ser feitas de forma conjunta. As mudanças foram anunciadas hoje (7) durante a cerimônia de premiação da edição 2015 da Obmep.

Segundo o diretor-presidente do Impa, Marcelo Viana, a unificação faz parte do plano de expansão do instituto, com a ampliação das atividades oferecidas para celebrar o Biênio da Matemática 2017/2018, aprovado pelo Congresso Nacional no mês passado. No ano que vem, o Rio de Janeiro sedia a Olimpíada Internacional de Matemática e, em 2018, o Congresso Internacional de Matemáticos, onde é concedida a Medalha Fields, recebida pelo brasileiro Artur Ávila em 2014.

"Além da ampliação do campus, o plano de expansão prevê o alargamento da Olimpíada de Matemática, que nós não vemos como uma obra acabada, mas sim um projeto vivo e em construção. A partir de 2017 a Obmep será integrada com a OBM, construindo uma única e grande edição, aberta a todas as escolas brasileiras, sem exceção. Isso será feito de modo a que nada, absolutamente nada, mude no que tange à participação das escolas públicas na olimpíada. A inscrição, o número de medalhas será o mesmo".

Com Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, é possível detectar melhoras no ensino da matemática no país, diz coordenador da olimpíada, Cláudio Landin Arquivo Agência Brasil

O novo modelo prevê premiações separadas para escolas públicas e particulares. Os objetivos da Obmep são estimular o ensino da matemática no país e descobrir talentos para a área e atualmente tem a participação cerca de 18 milhões de estudantes. Já a OMB seleciona jovens para representar o país nas competições internacionais e tem cerca de 500 mil inscrições por ano. Com a unificação, a expectativa é que a olimpíada geral agregue mais 3 milhões de participantes.

Melhoras no ensino

Viana também anunciou que, em breve, a competição será estendida ao primeiro segmento do ensino fundamental. Atualmente, participam estudantes do sexto ano do fundamental ao terceiro do médio. O coordenador da Obmep, Claudio Landim, disse que, com a Obmep, é possível detectar melhoras no ensino da matemática no país e as oportunidades que ela oferece aos jovens.

"Com o programa Obmep nas Escolas, de formação e incentivo aos professores coordenadores da olimpíada, essas escolas conseguem, em média, 26 pontos a mais no Prova Brasil em matemática. O Portal da Matemática, inaugurado dois anos atrás, tem 8 milhões de visualizações, com média de 15 minutos por visita, o que mostra o interesse do aluno. Outro projeto que vamos lançar é uma coleção de livros didáticos que vai ficar livre na internet e vamos oferecer ao MEC para impressão".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos