Presidente da Alerj diz acreditar na inocência de Cabral

Akemi Nitahara- Repórter da Agência Brasil

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Jorge Picciani, disse hoje (17) acreditar na inocência do ex-governador Sérgio Cabral, preso pela manhã na Operação Calicute, um desdobramento da Lava Jato. Tanto Picciani como Cabral são do mesmo partido, PMDB.

"Decisão judicial não se discute, ele (Cabral) terá a defesa dele e eu acredito que ele provará sua inocência", declarou Picciani na Alerj, rapidamente, antes da sessão em plenário.

O líder do PSOL, deputado Marcelo Freixo, por sua vez, disse que as denúncias sobre irregularidades na gestão Cabral são feitas pela oposição desde 2010. "A ação, por exemplo, envolvendo a ex-primeira dama Adriana Ancelmo e o seu escritório de advocacia é uma denúncia que nós fizemos ao MP em 2010. A relação da [construtora] Delta com o Cabral, de isenções fiscais, nós também denunciamos, em 2012. O complexo do Maracanã, em 2013", lembrou.

Segundo Freixo, são denúncias antigas que agora levaram à prisão do ex-governador. "Talvez a gente não estivesse numa crise tão grande [hoje] se isso tivesse sido investigado quando nós denunciamos. É formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva. Ele já deveria estar preso há muito tempo", comentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos