Mostra reúne trabalhos de institutos de pesquisa do ES, BA e outros Estados

Da Agência Brasil

Trabalhos produzidos em institutos de pesquisa do país serão apresentados em Brasília pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade. A mostra "MCTIC - Pesquisa e Desenvolvimento de Ponta no Brasil", que teve início na segunda-feira (28), vai até o próximo domingo (4 de dezembro).

No total, são 25 estandes de agências, empresas estatais, organizações sociais e unidades de pesquisa do ministério. O evento pode ser visitado das 9h às 18h, e a entrada é gratuita.

Na exposição, os visitantes podem participar de atividades lúdicas, experimentos científicos, exibições de vídeos em terceira dimensão (3D), exposições tecnológicas e visitas virtuais.

Entre os destaques está o estande da Agência Espacial Brasileira, que apresenta maquetes de satélites, trajes de astronauta para fotografias e experimentos de realidade virtual desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Tecnologia e pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Também estão incluídas simulações como do interior de um útero durante a gravidez.

A rede Abrolhos, por meio do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), apresenta a exposição Banco de Abrolhos: Maior Complexo Coralíneo do Atlântico Sul.

Um documentário homônimo, lançado durante a 68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, em Porto Seguro (BA), e espécies da área marinha entre o sul da Bahia e o norte do Espírito Santo, fazem parte da mostra.

Para o pesquisador Fernando Moraes, do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, a mostra incentiva os jovens a conhecer mais sobre as carreiras em Ciência e Tecnologia.

"Temos um material bastante diversificado para apresentar os resultados da pesquisa e incentivar os jovens a conhecer mais sobre a biodiversidade marinha do Brasil e sobre as carreiras em Ciências e Tecnologia e Ciências do Mar por exemplo", disse.

Segundo Moraes, o estande do CNPq tem mostra interativa e material coletado em Abrolhos. "Trouxemos uma exposição interativa com material biológico coletado nessa região de estudo do Banco dos Abrolhos. São algumas espécies de corais, algas calcárias, peixes, equinodermos, crustáceos, algumas raras, outras comuns, outras com potenciais econômicos como camarões, lagostas, peixes e equipamentos que utilizamos no dia a dia da pesquisa", completou.

Na quinta (1º) e sexta-feira (2), a mostra se une ao 4º Circuito de Ciências das escolas da rede pública. Promovido pela Secretaria de Educação do Distrito Federal, serão apresentados, na etapa final do circuito, 197 trabalhos classificados em fases locais das 14 coordenações regionais de ensino, com alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos e Educação Profissional.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos