Ataques a ônibus e delegacia voltam a ser registrados no Rio Grande do Norte

Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil

Moradores da região metropolitana de Natal voltaram a testemunhar cenas de violência semelhantes às que espalharam o terror no estado no primeiro semestre deste ano. Em um intervalo de menos de uma hora, um ônibus foi incendiado e uma delegacia foi alvejada por tiros.

Por volta das 21h do último domingo (4), em Parnamirim (RN), criminosos obrigaram os passageiros, o motorista e o cobrador de um ônibus a descer e atearam fogo no veículo. Por sorte, o fogo não se espalhou e se extinguiu sem causar maiores prejuízos. Não houve registro de feridos.

Os próprios criminosos filmaram a ação e divulgaram o vídeo nas redes sociais - fornecendo às autoridades policiais elementos para tentar identificá-los. No vídeo, é possível ver os passageiros deixando o ônibus assustados enquanto os bandidos, encapuzados, gritam o nome de uma facção criminosa e disparam para o alto.

Pouco depois, a 7ª Delegacia de Polícia, que fica no bairro das Quintas, em Natal, foi atingida por tiros. Os disparos acertaram também uma viatura policial. Como a delegacia estava fechada, ninguém ficou ferido.

Polícia investiga

A Polícia Civil ainda está investigando se as duas ocorrências têm ligações entre si e se há alguma relação com a operação deflagrada pela Divisão de Combate ao Crime Organizado (Deicor) no último sábado (3), para desarticular uma quadrilha especializada em assalto a bancos.

Cinco criminosos morreram e dois foram presos. Foram apreendidas armas, como fuzis, espingardas e pistolas, além de explosivos, carros roubados e drogas.

Numa rede social, o governador Robinson Faria elogiou o trabalho da polícia e disse que o resultado da ação é "um recado do governo dizendo que não vai recuar, não vai se render a ameaças, nem muito menos negociar com criminosos."

Em junho, após o governo anunciar que iria instalar bloqueadores de celular na Penitenciária de Parnamirim, várias cidades do Rio Grande do Norte passaram a sofrer uma onda de ataques a delegacias, ônibus, carros particulares e outros prédios públicos.

A pedido do governador, o Ministério da Justiça autorizou o envio de efetivos da Força Nacional para combater a onda de violência. Desde setembro, mais de 100 homens da tropa especial atuam no estado, auxiliando o policiamento ostensivo.

Uma equipe da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça também se encontra no estado, elaborando, em parceria com as autoridades locais, a implementação do Plano Nacional de Redução de Homicídios.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos