Senado cancela sessão no mesmo horário do julgamento no STF

Yara Aquino - Repórter da Agência Brasil

STF julga agora se Renan Calheiros deve ser afastado da presidência do Senado por ter se tornado réu em ação penal Marcelo Camargo/Agência Brasil

A sessão deliberativa no plenário do Senado que estava marcada para as 14h de hoje (7), mesmo horário do início da sessão do Supremo Tribunal Federal que decide se Renan Calheiros (PMDB-AL) será afastado da presidência do Senado, foi cancelada pelo primeiro vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC). Uma sessão extraordinária deliberativa foi marcada para o final da tarde.

Ao dar o aviso no plenário do Senado, Viana disse que o Senado vive uma "situação grave" do ponto de vista institucional. "Temos uma situação grave do ponto de vista institucional. Isso é um fato. O Senado está funcionando normalmente, as comissões estão funcionando, temos a sessão do Supremo que trata de assunto de interesse da Casa e estou fazendo um comunicado que suspendemos a sessão ordinária que teríamos a partir das 14h", disse Viana. A sessão ordinária que deveria ter ocorrido na tarde de ontem (6) também foi cancelada por Viana.

Jorge Viana é quem assume a presidência do Senado caso o pleno do Supremo decida pelo afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da função. Em entrevista a jornalistas, ele negou informações divulgadas na imprensa de que renunciaria caso tenha que assumir o cargo. "Nunca pensei nisso. Não tenho como falar de algo que nem pensei", respondeu, ao ser questionado sobre o tema.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos