Rio poderá ter deficit de R$ 17 bilhões para 2017, diz governo

Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil

 A situação financeira do estado do Rio continuará difícil no próximo ano, com forte desequilíbrio nas contas públicas. A diferença entre as receitas e as despesas deve ser de R$ 17 bilhões, segundo divulgou o secretário de Estado de Fazenda, Gustavo Barbosa, durante reunião na Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), realizada na sexta-feira (9).

De acordo com o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA), a receita líquida do estado prevista para 2017 seria de R$ 62,3 bilhões e as despesas fixadas em R$ 77,6 bilhões. O secretário informou que a receita líquida foi recalculada e chegou ao valor de R$ 60.5 bilhões, R$ 2 bilhões a menos do que o previsto no texto enviado.

Barbosa se comprometeu a fazer os ajustes até a próxima segunda-feira (12), quando a matéria seguirá para apreciação dos 70 deputados, que terão até o dia 16  deste mês para apresentar as emendas ao projeto. A previsão é que a Casa vote a proposta no dia 20 de dezembro.

Na próxima terça-feira (13), está prevista a votação de projeto com aumento nas alíquotas de ICMS para diversos setores, incluindo bebidas e energia elétrica. Na quarta-feira (14), estão previstas as votações mais polêmicas, o que poderá gerar fortes protestos. Entre os projetos que serão votados, está a medida que adia para 2020 o aumento salarial de algumas categorias de servidores, incluindo os militares, que deveria entrar em vigor em 2017. As informações são da assessoria de comunicação da Alerj.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos