"O amor dele pelo próximo sempre foi muito grande", diz irmã de dom Paulo Arns

Elaine Patricia Cruz - Repórter da Agência Brasil

Três irmãos de dom Paulo Evaristo Arns acompanham hoje (15) o velório do cardeal na Catedral da Sé, no centro da capital paulista. O cardeal e arcebispo emérito da Arquidiocese de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, morreu ontem (15), em São Paulo, aos 95 anos de idade.

"Ele sempre teve esse amor pelo próximo. Não só pelos irmãos e sobrinhos, mas também pelo povo", disse Otilia Arns, 93 anos, uma das irmãs. "O amor dele pelo próximo sempre foi muito grande", ressaltou, que esteve no local acompanhada dos irmãos Zélia e Felipe.

Segundo Otilia, a grande qualidade do arcebispo era a bondade. "A principal qualidade dele acho que era a bondade dele mesmo. Ele era muito bondoso. Ele considerava todo mundo. Para dizer bem a verdade, ele respeitava o ser humano, seja grande ou pequeno, seja rico ou seja pobre, seja ele quem for, ele sempre dava o mesmo cuidado"

Os pais do cardeal tiveram 14 filhos, dos quais cinco ainda estão vivos. Além de Otilia, Zélia e Felipe, há também Ilda e Laura, que são freiras e não puderam comparecer por serem nonagenárias e estarem com problemas de saúde.

"Ele sempre visitava os pais e os irmãos. Ele passava as férias na minha chácara", contou Otilia Arns. "Lá, ele passava com a irmã Divanir e os irmãos todos se reuniam e brincavam muito, cantavam, tocavam e passeavam bastante. Todo mundo apreciava um ao outro. Todos gostavam de se reunir, cantar e rezar juntos. Quando o pai e a mãe estavam vivos, a festa era maior ainda", disse.

"Ele viveu 95 anos bem vividos. E todo mundo gostava dele. E ele era benquisto desde menino", disse a irmã. "Agora que ele se foi para o céu, acho que agora o céu vai dizer que ele está junto com Deus porque ele queria ficar junto a Deus. Ele disse que, no dia em que ele morresse, que dissessem 'Graças a Deus porque ele estaria junto de Deus e, quanto mais perto de Deus, mais contente e mais feliz'. Essa era a vida que ele levou a vida inteira", disse.

O velório de dom Paulo começou às 20h de ontem (14) e irá, de forma ininterrupta, até a tarde de amanhã (15), quando o corpo do cardeal será enterrado. A cada duas horas é iniciada uma missa, totalizando 23 missas de corpo presente. No intervalo das missas, as pessoas podem se aproximar do corpo para as despedidas e orações.

O corpo de dom Paulo será sepultado na cripta da catedral, após uma missa, às 15h, que será presidida por dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos