Temer diz que morte de Villas-Boas Corrêa deixa "vazio imenso" no noticiário

Pedro Peduzzi - Repórter da Agência Brasil

Temer: Villas-Boas Corrêa é uma referência de seriedade    Marcos Corrêa/PR

O presidente Michel Temer disse hoje (16), por meio de nota, que o jornalismo brasileiro teve uma grande perda, com a morte do jornalista Villas-Boas Corrêa. Ele afirmou que o jornalista foi um profissional "arguto, ético e correto", que fará falta ao noticiário nacional por sempre enxergar "os fatos acima dos preconceitos e da visão superficial".

"Villas-Boas Corrêa é uma referência de seriedade que deixa um vazio imenso", disse Temer. "Um dos maiores nomes do jornalismo, nos legou acervo fundamental para a compreensão do que aconteceu no Brasil nos últimos 60 anos", completou.

O jornalista político Luiz Antônio Villas-Bôas Corrêa morreu na noite de ontem (15), aos 93 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital São Lucas desde o dia 9 de dezembro e faleceu em decorrência de uma parada cardíaca, segundo informações da assessoria de imprensa do hospital.

Villas-Bôas Corrêa nasceu em 1923, no Rio de Janeiro, e se formou pela Faculdade Nacional de Direito em 1947. Começou no jornalismo em 1948, no extinto jornal A Notícia. Depois disso, passou pelo Diário de Notícias, O Dia, Jornal do Brasil e O Estado de S. Paulo. Também trabalhou nas TVs Bandeirantes e Manchete, além da Rádio Nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos