Colégio Eleitoral nos Estados Unidos vota para ratificar eleições

Leandra Felipe - Correspondente da Agência Brasil

O colégio eleitoral norte-americano reúne-se hoje (19) em todos os estados do país para ratificar o resultado das eleições presidenciais. Ao todo 538 delegados vão votar para confirmar a vitória do republicano Donald Trump. O que era para ser uma mera formalidade no processo eleitoral - a homologação do colégio eleitoral do resultado das eleições presidenciais norte-americanas - está causando protestos nos Estados Unidos.

Donald Trump obteve 306 delegados, 36 a mais que os 270 necessários para uma vitória no colégio eleitoralArquivo/Shawn Thew / EPA / Lusa

No Texas, na Pensilvânia e na Carolina do Norte manifestantes pediram que os delegados impeçam a vitória de Trump, deixando a decisão para o Congresso do país. Geralmente os delegados seguem a orientação do partido que venceu no estado e somente referendam o resultado.

Nestas eleições, parte da opinião pública protesta e pressiona os delegados com petições eletrônicas em favor da mudança de voto do colégio eleitoral. Em uma delas, mais de 4 milhões de norte-americanos pediram que o colégio eleitoral mude o voto e decida não eleger Trump.

Os delegados são cidadãos escolhidos pelos partidos políticos e cabe a eles depositar em urnas um "certificado de voto" para confirmar o resultado do processo eleitoral feito em novembro.

Os nomes são designados pelo partido vencedor em cada estado. Os delegados escolhidos, em teoria, acompanham o voto das eleições nos estados. Por isso Donald Trump deve ter seu nome ratificado, porque ele obteve 306 delegados, 36 a mais que os 270 necessários para uma vitória no colégio eleitoral.

A controvérsia em torno da votação do colégio eleitoral advém do fato de Trump não ter vencido com maioria dos votos populares e também pelas escolhas que já fez para o seu gabinete, que desagradam até mesmo os republicanos. 

Até agora somente um delegado do Texas manisfestou-se publicamente e disse que vai votar contra a orientação (Trump venceu no estado), em favor de sua consciência. A expectativa é de que o nome de Trump seja ratificado, ainda que possa haver mais dissidentes no colégio eleitoral este ano.

O resultado da votação do colégio eleitoral será conhecida no dia 6 de janeiro, quando os votos serão contados pelo Congresso dos Estados Unidos. Em uma hipótese de o colégio eleitoral decidir por não aprovar a eleição de Trump, a decisão caberia aos parlamentares.

Ao contrário, se o nome dele for ratificado, Donald Trump tomará posse no dia 20 de janeiro de 2017.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos