Prefeito eleito de Ilha Solteira tem registro negado

Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Napoleão Nunes Maia Filho, indeferiu o pedido de registro da candidatura do prefeito eleito de Ilha Solteira (SP), Edson Gomes (PP). Na decisão, publicada ontem (19), o jurista acatou recurso do Ministério Público Eleitoral (MPE), ao alegar que Gomes não pode assumir a prefeitura por não atender ao requisito constitucional da moralidade para o exercício do mandato eletivo.

Segundo o MPE, o prefeito eleito responde a três processos-crime na Comarca de Ilha Solteira, pela prática de crime da Lei de Licitações, falsificação e associação criminosa. Além disso, a 2ª Vara Judicial do município decretou, no último dia 29, a sua prisão preventiva. O pedido de habeas corpus formulado pela defesa de Gomes foi negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e pelo Superior Tribunal de Justiça. Ele é considerado foragido.

"Diante desses elementos, entendo por caracterizada a plausibilidade jurídica da tese suscitada no Agravo Regimental", disse o ministro em sua decisão. O caso, no entanto, ainda será levado a plenário no TSE para uma decisão final.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos