Governo de SP recorre de liminar que suspendeu aumento de tarifas de integração

Elaine Patricia Cruz - Repórter da Agência Brasil

Reajuste atingiu usuários de ônibus, metrô e trensArquivo/Rovena Rosa/Agência Brasil

O governo de São Paulo recorreu hoje (9) de uma liminar do juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho, concedida na semana passada, que suspendeu o aumento de tarifas de integração entre ônibus e trilhos. A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Como o governo paulista não foi notificado oficialmente da decisão liminar da última sexta-feira (6), o reajuste está em vigor desde ontem (8) na Grande São Paulo.

A integração foi reajustada de R$ 5,92 para R$ 6,80. Também passou a ser cobrada uma taxa de integração nos terminais metropolitanos, que varia de R$ 1 a R$ 1,65. Os passageiros que ainda têm saldo nos cartões pagam o valor antigo nas catracas, mas quem comprou bilhetes a partir de ontem já pagou o preço reajustado.

Em São Paulo, a administração do serviço de ônibus cabe à prefeitura. Já o Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) são ligados ao governo estadual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos