Juiz manda soltar torcedores do Corinthians, mas proíbe ida a jogos do time

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

O titular do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos, Marcelo Rubiolli, determinou hoje (17) a substituição da prisão preventiva de torcedores do Corinthians por medidas cautelares de restrição. O grupo foi preso após um tumulto no estádio do Maracanã, no dia 23 de outubro do ano passado, antes da partida contra o Flamengo. Na ocasião, policiais militares que faziam a segurança no estádio ficaram feridos. Ao todo, são réus no processo 30 corintianos. Eles cumprem prisão preventiva no Complexo de Gericinó, na zona oeste do Rio de Janeiro.

O juiz Marcelo Rubiolli determinou também a expedição dos alvarás de soltura e pediu agendamento da audiência de instrução e julgamento à Central de Assessoramento Criminal.

De acordo com o magistrado, as medidas cautelares impõem a cada réu o comparecimento ao juízo da comarca de domicílio para informar e justificar as suas atividades até o fim do processo. Os torcedores ficarão proibidos de comparecer aos jogos e outros eventos esportivos do Corinthians, seja o clube mandante ou não da partida, em todo o território nacional. Nos dias de jogo, os réus deverão permanecer nas delegacias de polícia distritais, chegando uma hora antes da partida e indo embora até meia hora depois do evento.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos