Com 108 filmes, Mostra de Cinema de Tiradentes dá início à 20ª edição

Léo Rodrigues - Correspondente da Agência Brasil

Tiradentes (MG) - Com o auxílio de um telão, a praça central da cidade de Tiradentes se torna palco de sessões noturnas que comportam mais de mil espectadoresDivulgação/Universo Produções

Com uma programação que inclui 108 filmes, a Mostra de Cinema de Tiradentes tem início hoje (20). O evento, que está completando 20 anos, será realizado até o dia 28 de janeiro no município de Tiradentes (MG) e todas as suas atividades são abertas gratuitamente ao público. Além das sessões cinematográficas, serão realizadas oficinas, debates e apresentações culturais.

A cerimônia de abertura está marcada para as 21h. Na ocasião, serão homenageadas as atrizes Helena Ignez e Leandra Leal, que receberão o Troféu Barroco. Na sequência, será exibido o primeiro filme da Mostra, cujo título marca a estreia de Leandra Leal como diretora. As Divinas Divas retrata ícones da primeira geração de artistas travestis no Brasil, nos anos 1960.

Realizada pela Universo Produções com apoio do Ministério da Cultura, a Mostra de Cinema de Tiradentes é responsável por abrir o calendário audiovisual brasileiro. Nesta 20ª edição, o tema do evento será Cinema em Reação, Cinema em Reinvenção. Especialistas convidados farão um balanço da produção cinematográfica dos últimos 20 anos no país e vão discutir os desafios em um período de crise econômica e política.

Dos filmes a serem exibidos, 34 são longas-metragens e dois médias. Há ainda 72 curtas-metragens, de 11 estados diferentes. A programação completa está disponível na página oficial do evento.

Uma novidade da mostra deste ano é a criação do Troféu Helena Ignez, que será entregue a uma mulher, de qualquer área, que tenha se destacado em alguma produção. A iniciativa surge num momento de destaque da participação feminina nas produções que serão apresentadas. Dos 108 títulos incluídos na programação, 43 deles tem uma mulher na direção, cerca de 40%. Nas primeiras edições do evento, os filmes dirigidos por uma profissional do sexo feminino surgiam apenas como exceções.

Inclusão

Uma das características que diferencia a Mostra de Cinema de Tiradentes de outros festivais cinematográficos é o seu propósito inclusivo. Não há cobrança de bilhetes para nenhuma das atividades da programação.

Além da utilização de dois ambientes fechados para exibição dos filmes, é montado o cine-praça. Utilizando um telão, a praça central da cidade se torna palco de sessões noturnas que comportam mais de mil espectadores.

O evento é também uma oportunidade para novos cineastas buscarem se apresentar e se inserir no mercado. Com esse intuito, foi criado a Mostra Aurora, que chega à sua 10ª edição como uma das mais esperadas atrações. Ela é dedicada a longas-metragens inéditos de realizadores em início de carreira. Os sete títulos concorrentes serão avaliados por um júri de críticos.

Com a edição deste ano, a Mostra Aurora chega a 70 filmes exibidos desde que foi criada. Ao longo dessa trajetória, ela deu visibilidade a cineastas que hoje estão estabelecidos no circuito cinematográfico brasileiro, a exemplo dos diretores Kleber Mendonça Filho e Bruno Safadi.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos