Francisco Morato e Tatuí, em SP, estão em estado de emergência devido às chuvas

Camila Boehm - Repórter da Agência Brasil

O governo do estado de São Paulo homologou a situação de emergência nos municípios de Francisco Morato e de Tautuí, por 180 dias, devido aos danos causados pelas chuvas dos últimos dias na região, incluindo alagamentos e deslizamentos. O decreto foi publicado hoje (20) no Diário Oficial.

A iniciativa permite que as prefeituras recebam apoio e acessem recursos estaduais mais rapidamente. De acordo com a Defesa Civil, materiais de ajuda humanitária, como lonas plásticas, capas de chuvas, cestas básicas, kits de higiene e limpeza e colchões foram entregues pelo governo estadual em apoio às famílias atingidas nos municípios.

Em Francisco Morato, na Grande São Paulo, equipes técnicas da Defesa Civil do estado e do Instituto Geológico realizam, desde ontem, vistorias nas áreas mais afetadas a fim de recomendar ao município ações emergenciais para minimizar riscos.

Atendendo também à solicitação da prefeitura de Franco da Rocha, a Defesa Civil forneceu itens de ajuda humanitária para distribuição aos afetados pelas chuvas, como cestas básicas, kit de higiene e limpeza e colchões.

Obras do piscinão

Começou hoje a remoção do lixo e entulho acumulados no córrego Tapera Grande, no município de Francisco Morato, para continuidade das obras do piscinão no local, que estavam paradas desde 2010. O desassoreamento e a limpeza - primeira fase da obra - serão feitos pelo Departamento de Águas e Esgotos (Daee), com financiamento do Fundo Metropolitano de Investimento (Fumefi). A segunda etapa, que é a conclusão da obra, será feita pela prefeitura também com recursos do Fumefi.

Em reunião realizada na quarta-feira (18) entre a prefeita de Francisco Morato, Renata Sene, e o governador Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes, foi decidida a retomada imediata das obras do piscinão. No dia seguinte à reunião, foi iniciada a avaliação do local para preparar a retomada da obra.

Situação do estado

O estado de São Paulo registra hoje (20) 92 municípios em estado de atenção (14% do total do estado) e 83 municípios em observação (12% do total), segundo dados da Defesa Civil. Desde dezembro, quatro pessoas morreram por causa das chuvas e 63 ficaram desabrigadas, segundo o balanço estadual.

A cidade de Piracicaba, no interior paulista, apresenta uma das situações mais críticas, com o Rio Piracicaba ameaçando transbordar. Por volta das 11h, o rio estava em estado de atenção por ter atingido o nível de 5,11 metros, bem acima do limite de 4,5 metros.

As chuvas dos últimos dias, acompanhadas de rajadas de vento, alagaram a região central de Piracicaba, o Terminal Rodoviário e vias adjacentes. Carros foram levados pela enxurrada e o asfalto ficou danificado em alguns pontos. O volume de chuva chegou a 71 milímetros (mm) no bairro Jaraguá e 50 mm no centro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos