Governo inicia obras do complexo habitacional no centro de São Paulo

Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil

O governador Geraldo Alckmin participa do lançamento das obras do Complexo Júlio PrestesRovena Rosa/Agência Brasil

Começaram hoje (23) as obras do Complexo Júlio Prestes, localizado na região central da capital paulista. Com 1.202 apartamentos, creche e lojas ao lado da Sala São Paulo, o complexo abrigará ainda a nova sede da Escola de Música Tom Jobim. A obra terá o objetivo de revitalizar a região com o fluxo de moradores dos oito blocos e dos clientes dos comércios instalados no local. O projeto será viabilizado por meio da Parceria Público Privada da Habitação do Centro (PPP da Habitação do Centro). A conclusão das obras está prevista para 36 meses.

No total, além do Complexo Júlio Prestes, a PPP do Centro da Capital prevê a construção de 3.683 moradias, das quais 2.260 são de habitação de interesse social e 1.423 são de habitação de mercado popular. Os investimentos da iniciativa privada serão de R$ 919 milhões e a participação do estado será de R$ 465 milhões divididos ao longo de 20 anos. A contrapartida máxima anual é de R$ 83 milhões.

"Esse é um grande programa habitacional, queremos trazer de volta as pessoas para morar no centro e aproximar do trabalho. O prazo de entrega é de 36 meses, mas pretendemos entregar as primeiras unidades com 18 meses. É um projeto urbanístico e arquitetônico muito bonito para revitalizar e trazer as pessoas para morar novamente no centro", disse o governador do estado de São Paulo Geraldo Alckmin.

Quando questionado sobre a proximidade do residencial à área chamada de Cracolândia, onde há uma grande concentração de traficantes e usuários de droga, Alckmin destacou que é preciso confiar nos programas atuais de recuperação do estado e da prefeitura, o Recomeço e o Redenção. "É preciso procurar as pessoas, dar a mão, ajudar, oferecer o atendimento. Até a concessionária pode contratar as pessoas que puderem, os ex-dependentes, moradores em situação de rua e vamos trabalhando. De um lado é combater o tráfico e de outro ajudar quem precisa. Aqui vai resolver, eu tenho certeza. O caminho para revitalizar o centro é trazer as pessoas de volta para morarem".

Júlio Prestes

No residencial Júlio Prestes haverá 1.130 unidades de habitação de interesse social subsidiada pelo governo estadual para famílias com renda mensal de até R$4.344, com 902 unidades de dois dormitórios, 216 com um dormitório e 12 com três dormitórios. Outras 72 unidades serão de habitação de mercado popular, para famílias com renda entre R$ 4.344 e R$ 8,1 mil, com dois dormitórios. Cada bloco contará com áreas de lazer internas e compartilharão uma quadra esportiva.

O complexo será dividido em quatro edifícios de 17 andares, três prédios de três pavimentos e um edifício de 13 andares. Haverá um boulevard em continuidade à rua Santa Efigênia, com uma praça e área verde. A nova sede da Escola de Música Tom Jobim terá salas de aula e auditórios preparados para o aprendizado de cerca de 1,3 mil estudantes e creche para 200 crianças, com 13 salas de aula.

As inscrições devem ser feitas pelos interessados até 24 de julho. Serão 80% das unidades para inscritos que moram fora do centro, mas trabalham nessa região. É preciso que pelo menos um membro da família trabalhe no centro. Outros 20% das moradias serão para interessados que morem e trabalhem no centro. A  inscrição é feita por meio do site do programa e até o momento já há 149 mil inscritos. A classificação será feita por sorteio 90 dias depois do final das inscrições.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos