PUBLICIDADE
Topo

Cem detentos que fugiram de penitenciária em Bauru foram recapturados

Camila Boehm - Repórter da Agência Brasil

24/01/2017 20h49

Dos 152 detentos que fugiram do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) III, conhecido como Instituto Penal Agrícola, no município de Bauru (SP), 100 foram recapturados, de acordo com o informe da Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo (SAP) divulgado na noite de hoje (24). A penitenciária funciona em regime semiaberto. Instituto Penal Agrícola Professor Noé AzevedoDivulgação/reintegracaosocial.sp.gov.br Em nota, a secretaria informou que está prevista a remoção de presos para outras unidades de regime semiaberto, "visto que, diante dos atos de subversão à ordem e segurança ocorridos no dia de hoje, parte dos alojamentos deverá ser desativada. O restante da população [carcerária] será abrigada nos alojamentos que não sofreram avarias ou que foram pouco danificados". Todos os presos envolvidos no episódio e os apreendidos regredirão ao regime fechado, segundo a SAP. Segurança no semiaberto A secretaria disse que "todas as unidades prisionais da pasta operam dentro das normas de disciplina e segurança". A penitenciária de Bauru tem capacidade para 1.124 internos, mas estava com 1.427 presos. O CPP III funciona em regime semiaberto e está localizada em zona rural. O local é cercado por alambrados, mas não tem muralhas nem segurança armada, como determina a lei. Atualmente, 208 presos trabalham fora da unidade. Outros 65 trabalham em empresas dentro da penitenciária e 358 em atividades de manutenção do próprio presídio Começo do tumulto Um tumulto ocorreu hoje durante revista de rotina, por volta das 8h30. O incidente começou após um agente de segurança penitenciária ter surpreendido um preso usando um telefone celular. Colchões chegaram a ser queimados e o Corpo de Bombeiros enviou sete viaturas ao local. O Grupo de Intervenção Rápida foi chamado para intervir e a Polícia Militar atua na recaptura dos fugitivos. Não houve reféns.