Donald Trump ameaça cancelar encontro com presidente mexicano

José Romildo - Correspondente da Agência Brasil

"Se o México não está disposto a pagar pelo muro tão necessário, então seria melhor cancelar a próxima reunião", disse o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pelo TwitterAp Photo/Sputnik/Greg Allen

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está ameaçando cancelar uma aguardada reunião com o presidente do México, Enrique Peña Nieto, prevista para 31 de janeiro (terça-feira). A ameaça de Trump ocorreu depois que ele tomou conhecimento das declarações do presidente mexicano, na noite desta quarta-feira (25), em que disse que estava reconsiderando se era oportuno visitar os Estados Unidos no momento em que o seu país vem sendo afetado pela anunciada construção de um muro na fronteira dos Estados Unidos com o México.

A possibilidade de cancelamento da reunião constitui uma mudança na forma como Trump normalmente trata o presidente mexicano. Nas entrevistas e nos pronunciamentos em que Donald Trump se refere à necessidade de construir um muro na fronteira sul dos Estados Unidos, ele sempre procura separar o assunto do muro da admiração que diz ter em relação ao presidente Peña Nieto e ao povo mexicano. 

Em agosto de 2016, Trump disse: "Tenho um tremendo sentimento [em relação ao povo mexicano], não só em termos de amizade, mas em termos do enorme número [de mexicanos] que emprego nos Estados Unidos e eles são pessoas incríveis, pessoas incríveis", disse Trump. E acrescentou na época: "Os mexicanos da primeira, segunda e terceira geração dos Estados Unidos são simplesmente irrepreensíveis, pessoas espetaculares, trabalhadoras, tenho um grande respeito por eles e por seus fortes valores de família, fé e comunidade."

Peña Nieto, que vem sendo muito criticado pela oposição, em seu país, por não manter um posicionamento mais duro com os Estados Unidos, divulgou nesta quarta-feira a seguinte mensagem gravada: "Lamento e rejeito a decisão dos Estados Unidos de continuar construindo um muro que, por anos, longe de nos unir, nos divide". E concluiu: "O México não acredita em muros."

Em duas mensagens postadas hoje (26) no Twitter, Donald Trump se pronunciou sobre o assunto. Na primeira, ele disse: "Se o México não está disposto a pagar pelo muro tão necessário, então seria melhor cancelar a próxima reunião". Na segunda mensagem, Trump criticou o Tratado de Livre Comércio do Atlântico Norte (Nafta, na sigla em ingês), do qual o México e o Canadá fazem parte, como um "acordo comercial unilateral", ou seja, na sua opinião os Estados Unidos não têm benefícios com esse acordo.

Quem paga o muro

O presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan, e o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell,  disseram hoje que o Congresso dos Estados Unidos vai levar à frente os planos para levantar recursos para construir o muro na  fronteira entre o México e os Estados Unidos. Ele acredita que o projeto ficará entre  US$ 12 bilhões e US$ 15 bilhões. "Pretendemos, nós mesmos, discutir a questão do muro e deixar o presidente [Trump livre] para lidar com as relações com outros países sobre esta questão", disse McConnell .

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos