Pichadores são detidos em São Paulo e prefeitura quer aumentar valor de multa

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

Doze pichadores foram detidos em flagrante na madrugada deste sábado (28) pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) na capital paulista. As prisões ocorrem em meio a protestos e críticas à administração municipal por ter apagado grandes murais e grafites na cidade. Desde o começo do mês, foram detidos 26 pichadores.

Segundo a GCM, seis pessoas foram detidas em flagrante por pichação a um edifício na esquina das avenidas São João e Duque de Caxias, por volta da 1h deste sábado. Eles foram conduzidos ao 2° Distrito Policial e liberados em seguida. Outro grupo de seis menores de idade foi detido às 6h pichando estabelecimentos comerciais na Rua Estela, na Vila Mariana. Eles foram conduzidos ao 27º Distrito Policial e também liberados.

Estátua do apóstolo Paulo, na Praça da Sé, manchada com tinta vermelha, em protesto aos grafites apagadosRovena Rosa/Agência Brasil

A prefeitura também multou Pedro do Amaral Souza, que pichou, na última quarta-feira (25), a estátua do Apóstolo Paulo, na Praça da Sé, com tinta vermelha. A pichação ocorreu em frente à catedral onde o prefeito João Doria assistiu à missa em celebração ao aniversário de 463 anos da cidade.

Multa

Segundo a prefeitura, um projeto de lei pretende aumentar o valor da multa aplicada a pichadores, que passará de R$ 767,53 para R$ 5 mil, quantia que será dobrada em caso de reincidência. A prefeitura informou que entrará com ações civis públicas na Justiça contra todas as pessoas que já foram detidas por pichar prédios e monumentos públicos.

"A primeira série de ações será protocolada no início da semana que vem contra 26 pichadores e os responsáveis por quatro menores envolvidos em atos de pichação e solicitará o ressarcimento dos danos causados e o pagamento de multas", diz a nota.

Polêmica

Em diversos pontos da cidade, pichadores deixaram recados ao prefeito criticando às ações do programa Cidade Linda, que cobriu o grafite na Avenida 23 de Maio. Os pichadores escreveram, inclusive, sobre o mural do grafiteiro Eduardo Kobra, que havia sido preservado pela ação de remoção feita pela administração municipal.

Em entrevista na última quinta-feira (26), Doria destacou que a prefeitura vai combater os pichadores. "Nós não vamos admitir a presença de pichadores. Respeitaremos os muralistas e grafiteiros. Se eles pensam que com ataques, com pichações, vão inibir a ação do prefeito, ao contrário, a perseverança só aumenta para defender a cidade", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos