Tempestade mata idoso e derruba três pontes no interior paulista

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

A chuva castigou municípios do interior paulista neste final de semana. Na cidade de Borborema, na região central paulista, a tempestade e rajadas de vento viraram um barco no Rio Tietê. Quatro pessoas que estavam na embarcação caíram na água, um deles, um idoso, morreu na hora.

Dois ocupantes do barco foram socorridos por populares e um terceiro chegou a ficar perdido na mata durante 13 horas, até ser encontrado por equipes do Corpo de Bombeiros. Na cidade de Atibaia, o corpo de um morador de rua que havia sido levado pela enxurrada, próximo a um córrego, no último sábado (21), só foi encontrado ontem (29). O corpo foi retirado no final da tarde do Rio Atibaia.

A Defesa Civil contabiliza, no estado, nove mortes em decorrência das chuvas desde dezembro do ano passado. Na Grande São Paulo, uma mulher morreu afogada após seu carro ser arrastado pela enchente e cair no córrego em Guarulhos e uma pessoa morreu afogada presa embaixo de um carro no bairro de Perdizes, zona oeste da capital paulista.

Segundo o Instituto de Pesquisas Meteorológicas (Ipmet) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Bauru, este mês de janeiro choveu 461,3 milímetros (mm) no centro-oeste paulista, bem acima da média histórica que é 288 mm. O recorde para o mês de janeiro foi de 496 mm, registrado em 2011.

Queda de pontes

O alto volume de chuva derrubou duas pontes de madeira e três postes de energia na área rural da cidade de Martinópolis, no interior, neste final de semana. Cerca de 200 pessoas nos bairros Gleda Nova e Banco da Terra foram prejudicadas. No mês, o município acumula 325,5 mm de precipitação.

Ontem, quando choveu 55 mm, caiu a ponte da estrada municipal MTO 229, sobre o Ribeirão Coroadinhos, que já estava interditada desde o sábado (28), por risco iminente de queda. A ponte da estrada MTO 227, sobre mesmo rio, caiu no sábado (28), quando a chuva na madrugada foi 30 mm.

A prefeitura de Martinópolis informou que estão prejudicados o escoamento da produção de leite e de batata, o transporte de alunos da zona rural e o serviço de ambulância. Produtores de leite chegaram a fazer a travessia do produto a pé pelo ribeirão. Sem as pontes, veículos automotores e de tração animal percorrem 15 quilômetros a mais, pela MTO 020.

Na cidade de Sagres, município com 2,9 mil habitantes, a tempestade causou o rompimento da cabeceira de uma ponte que passa sobre o Rio Canguçu, localizada na estrada vicinal Atílio Sani. Dois veículos ficaram danificados. O motorista de um desses carros se feriu ao tentar atravessar o local. Ele quebrou as duas pernas e teve fratura exposta, mas se recupera bem.

A prefeitura de Sagres informou que pretende decretar estado de emergência. Sem a ponte, foi improvisada uma passagem para pedestres. A cidade de Piquerobi registrou chuva de intensidade moderada e longa duração causou o rompimento do açude no município. A Estrada de Terra PQB 10, que liga a cidade aos assentamentos São José, Santa Rita e Santo Antônio, ficou prejudicada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos