Trump escolhe novo juiz e Suprema Corte dos EUA fica mais conservadora

José Romildo - Correspondente da Agência Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, indicou, no final da noite desta terça-feira (31) o juiz Neil Gorsuch para ocupar uma vaga na Suprema Corte do país. Com a escolha, a Suprema Corte dos Estados Unidos ficará com uma formação de maioria conservadora, o que pesará na hora de decidir questões importantes no futuro, como o aborto, o uso de armas pelos cidadãos e a restrição ou ampliação dos direitos das religiões.

O presidente Donald Trump tinha dois "finalistas" para sua indicação ao Supremo Tribunal - e ambos estavam na Casa Branca no momento da escolha:  Neil Gorsuch, que é do estado do Colorado, e Thomas Hardiman, juiz da Pensilvânia. Desde cedo, Trump tinha alertado os jornalistas para a importância da escolha. "Estaremos anunciando um juiz do Supremo Tribunal e acho que todo mundo vai ficar impressionado", disse.  Neil Gorsuch é visto no meio jurídico americano como um intérprete da leitura fiel da Constituição como uma forma para resolver questões polêmicas.

A indicação de Trump, que precisa ainda ser confirmada pelo Senado, visa a ocupar a vaga deixada pelo juiz Antonin Scalia, que morreu em fevereiro do ano passado. Em 2106, o presidente Obama havia nomeado o juiz Merrick Garland para a vaga, mas os republicanos do Senado, que são maioria na Casa, se recusaram a aprovar sua nomeação. Eles queriam que o resultado das eleições de novembro para presidente dos Estados Unidos determinasse a escolha do novo juiz.

Escolha

Ao escolher o juiz federal de apelações do Colorado, Neil Gorsuch, como seu candidato à Suprema Corte, Donald Trump optou por candidato altamente credenciado no âmbito do Partido Republicano, mas o presidente também está agradando a uma ala do Partido Democrata que vê o novo escolhido como um magistrado que não tem posicionamentos fixos, ou seja, é sensível a argumentos que não sejam tipicamente conservadores.

Gorsuch estava disputado a vaga com outro finalista, Thomas Hardiman, da Pensilvânia, que também é um juiz da corte de apelações federal. Gorsuch, de 49 anos, e Hardiman, de 51, surgiram de uma lista de 21 nomes mais prováveis de Trump.  O anúncio de Trump foi transmitido em rede nacional de televisão.


Matéria atualizada às 23:32 para acréscimo de informações

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos