Crivella se reúne com diretores de escolas em mobilização contra o Aedes no Rio

Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil

O prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella participou hoje (3) de encontro com 1.537 diretores de escolas municipais para reforçar o combate ao mosquito Aedes aegypti.

A mobilização contra o transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela faz parte da campanha Aqui o mosquito não se cria , feita em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que alerta que o Rio pode ter uma epidemia de chikungunya muito grave e cujo auge ocorrerá entre fevereiro e abril.

A meta da campanha é atingir 2 milhões de pessoas logo na primeira semana, com a mobilização dos 650 mil alunos e 60 mil professores e funcionários da rede municipal de ensino. Ao longo de três meses, as escolas vão organizar brigadas para visitas domiciliares em seu entorno.

"Estamos vivendo um momento de muita expectativa. Nós, de certa forma, já somos imunizados à dengue. Não podemos brincar, mas já temos anticorpos. A questão da chikungunya, não. É muito importante que não haja uma epidemia de chikungunya e que as mulheres grávidas não sejam atingidas por uma epidemia de zika. Para isso é que estamos reunindo todos os diretores das escolas públicas, para que os professores e seus alunos possam nos ajudar nessa campanha", disse Crivella.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos