No Rio, passageiros são recebidos com samba da Beija-Flor no aeroporto

Cristina Índio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

Passistas e músicos da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis recepcionam passageiros e turistas no Aeroporto Santos Dumont Fernando Frazão/Agência Brasil

Passageiros que chegaram hoje (3) no Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio, tiveram uma surpresa. Eles foram recebidos com o samba de integrantes da Beija-Flor de Nilópolis, que se apresentavam no saguão do corredor da área de desembarque. A movimentação atraiu muita gente e várias pessoas aproveitaram para registrar o momento em fotos e vídeos. Algumas se animaram e tentaram alguns passos.

A designer de interior, Etelvina Ribeiro, veio de Brasília e, atendendo a um convite de uma passista, caiu no samba. "Ótimo, incentiva. É agradável". Já a brasileira Luiza Gubitosa, mora há 40 anos em Roma, na Itália. Hoje estava no Santos Dumont para encontrar com um grupo de amigas. Ela diz que toda vez que volta ao Brasil vem em busca das suas origens. Para ela, eventos como o de hoje no Santos Dumont atraem turistas para o Brasil que, na avaliação dela, tem uma imagem negativa no exterior. "Nós precisamos transmitir o calor do carioca que é inigualável", concluiu.

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Velloso, desembarcou durante a apresentação. Para ele, em um momento de crise econômica no país, a recepção é uma chance de descontração. "É um alívio, mas está melhorando a situação", completou.

A cantora Vanessa da Mata parou e fez questão de gravar um vídeo acompanhando os ritmistas, passistas e o casal de mestre-sala e porta-bandeira. "Meu humor estava tão assim, dormindo, meio sonolenta, mal humorada. Para mim foi ótimo. Dá até animação para o carnaval", disse.

Beija-Flor

Carla Cachoeira, 28 anos, é passista da Beija-Flor há 15 anos e gostou de se apresentar no aeroporto. "É muito gratificante porque eles [turistas] não conhecem o mundo do samba. Muita gente não tem noção de como é o carnaval do Rio de Janeiro, conhecer o samba, a nossa cultura. É muito legal para eles", disse.

Para Hugo César, que junto com Eliane Fidélis compõe o terceiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da escola, a apresentação foi como "se estivesse abrindo as portas do carnaval 2017". "É a grande abertura do carnaval que para nós é a melhor data que tem no Rio de Janeiro", disse.

Diego Oliveira toca surdo de primeira na bateria da Beija-Flor há 18 anos. O ritmista disse que foi uma mostra do que ocorre no ano inteiro na vida dos sambistas. "A gente se prepara o ano inteiro para este momento. É muito gratificante para a gente poder passar um pouco da nossa energia e da nossa cultura para eles".

A apresentação de escolas de samba para recepcionar os passageiros foi realizada pela Infraero, que fez convite a todas as agremiações do grupo especial do carnaval do Rio. Além da Beija-Flor está marcada para o dia 10, às 11h a apresentação da Portela. De acordo com a Infraero, esta é uma parceria com as escolas, que não recebem pagamento para participarem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos