Governo consulta setor privado sobre acordos com Japão e Coreia do Sul

Da Agência Brasil

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços iniciou uma consulta pública para verificar o interesse do setor privado brasileiro em negociações comerciais com o Japão e a Coreia do Sul. O objetivo é mapear a receptividade a acordos comerciais entre o Mercosul, bloco econômico sul-americano do qual o Brasil faz parte, e os dois país asiáticos.

Em 2016, as exportações brasileiras para a Coreia do Sul somaram US$ 2,88 bilhões e as importações, US$ 5,45 bilhões, segundo dados do ministério. No caso do Japão, o Brasil exportou US$ 4,6 bilhões para o país no ano passado e importou o equivalente a US$ 3,57 bilhões.

Já existe diálogo entre o Mercosul e os dois países visando parcerias comerciais. Em 2009, Mercosul e Coreia do Sul criaram um grupo consultivo para a promoção de comércio e investimentos. No ano passado, as partes reuniram-se e discutiram um documento geral para servir de base a eventuais negociações comerciais.

O Japão, por sua vez, começou a tratar com o Mercosul em 2012, em Montevidéu, capital uruguaia, quando foi estabelecido entre as partes um diálogo para o fortalecimento de relações econômicas. Desde então aconteceram outras reuniões, sendo a mais recente em maio de 2016, em Tóquio.

Aberta na última quinta-feira (1°), a consulta tem prazo de 60 dias. As contribuições deverão ser organizadas em planilhas disponibilizadas pelo ministério, exclusivamente por associações ou entidades de classes.

As empresas interessadas em contribuir, portanto, devem entrar em contato com entidades às quais estejam associadas ou que representem seu setor. Após preenchido, o material deve ser enviado para o e-mail consultas@mdic.gov.br. A consulta trata principalmente da troca de concessões tarifárias em bens, com redução do imposto de importação pelo Mercosul e pelos dois países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos