Belo Horizonte interdita parque após suspeita de febre amarela em macaco morto

Léo Rodrigues - Correspondente da Agência Brasil

A prefeitura de Belo Horizonte anunciou hoje (13) a interdição do Parque Jacques Cousteau após encontrar um macaco morto no local. Foram coletadas amostras de material biológico para analisar se o animal tinha febre amarela. O parque fica no bairro Betânica, na região oeste da capital mineira. No seu entorno, também foram realizadas ações de zoonose para eliminar focos do mosquito Aedes aegypti, que pode transmitir a doença em áreas urbanas.

Este é o terceiro macaco encontrado morto em Belo Horizonte. Um deles teve diagnóstico positivo para febre amarela. Até o momento, não há registro de nenhum humano infectado na capital mineira. No entanto, em todo o estado de Minas Gerais, já são 991 notificações, das quais 198 foram confirmadas e 57 foram descartadas. As demais seguem sob análise.

Diante do surgimento dos primatas mortos, a Secretaria de Saúde de Belo Horizonte vai reforçar a vacinação contra a febre amarela na capital. Será instalado um posto extra para atender à população na região oeste da cidade. Novos postos para a imunização também serão criados nas regiões de Barreiro, Pampulha e Venda Nova. As medidas pretendem reduzir a sobrecarga nos 150 centros de saúde da capital mineira.

Casos no estado

Boletim da Secretaria de Saúde de Minas Gerais divulgado hoje (13) mostra que o número de mortes suspeitas da doença notificadas já chega a 169 no estado. Dessas, 69 foram confirmadas. Ao todo, 39 municípios mineiros têm casos confirmados de febre amarela e em 75 há pacientes com suspeita.

Todos os casos confirmados até o momento são considerados de transmissão silvestre, ou seja, transmitido pelo mosquito Haemagogus. Embora o Aedes aegypti possa atuar como vetor do vírus da febre amarela em cidades, não há evidências de que isto tenha ocorrido no atual surto. O último registro de transmissão urbana da doença no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, é de 1942.

Macacos

De acordo com a secretaria de Saúde mineira, 65 municípios já confirmaram mortes de macacos por febre amarela e outros 27 analisam óbitos suspeitos. Além disso, 96 municípios investigam rumores de morte de macacos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos