Militares do Iraque aparecem em vídeos de tortura em Mossul

Da Ansa

O exército iraquiano lançou neste domingo (19) uma nova ofensiva para tentar reconquistar a parte oeste da cidade de Mossul, sob domínio do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

O primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, fez o anúncio em transmissão da emissora estatal, ressaltando que as forças governistas estão "se movendo para libertar o povo de Mossul da opressão do EI.

As forças iraquianas tomaram o controle de Mossul no mês passado, mas a parte ocidental ainda permanece sob domínio do Estado Islâmico. As informações são da agência de notícias Ansa.
   
O anúncio da ofensiva, porém, foi ofuscado por um vídeo publicado nas redes sociais que mostra militares iraquianos praticando torturas pelas ruas de Mossul. O jornal The Guardian, da Grã Bretanha, que revelou o vídeo, informou que as imagens foram postadas em páginas que apoiam o exército de Bagdá, capital do Iraque, e contêm cenas de homens de uniforme militares violentando pessoas que aparentam ser civis e obrigando-as a imitarem animais.

Outras imagens exibem execuções sumárias pelas ruas. O vídeo, além de enfraquecer a ofensiva governista em Mossul, pode fazer os militares perderem apoio público na batalha contra o Estado Islâmico, de acordo com organizações de direitos humanos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos