Brasília espera público de 1,6 milhão nas ruas durante o carnaval

Andreia Verdélio - Repórter da Agência Brasil

Foliões se divertem nos bloco de carnaval de Brasília. Na foto, o Bloco Rejunta meu Bulcão, na 201 norte Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Com a expectativa de atrair 1,6 milhão de foliões nos quatro dias, o carnaval de Brasília já se consolida como uma opção para quem quer curtir a festa na rua. De 25 a 28 de fevereiro, 118 eventos cadastrados agitarão a capital federal, distribuídos pelas várias regiões administrativas.

O carnaval brasiliense tem crescido nos últimos anos, com blocos tradicionais, shows, encontros e desfiles, de diversos ritmos e segmentos. Em 2015, foram 370 mil foliões. Em 2016, o número chegou a 1 milhão. Neste ano, durante o mês de fevereiro, o público estimado é de 2 milhões de pessoas.

Os blocos revelação e os mais tradicionais estão garantidos na folia, como Babydoll de Nylon, Baratinha, Baratona, Divinas Tetas, Concentra mas Não Sai, Os Filhos de São Jorge, Galinho de Brasília, Mamãe Taguá, Carnapati, Pacotão, Menino de Ceilândia, Suvaco da Asa, Asé Dudu e Raparigueiros.

Para ver a programação completa, acompanhar informações sobre horários e locais de saída de blocos, o folião pode acessar o site Brasília tem Carnaval, do governo do Distrito Federal.

Além de dar opções de festa para os foliões brasilienses e turistas, o carnaval aquece as atividades econômicas da capital. A estimativa é que mais de 50% da rede hoteleira sejam ocupados por visitantes que vierem participar da folia em Brasília. Em 2016, Brasília recebeu 10 mil visitantes de estados como São Paulo, Bahia, Minas Gerais e o Rio de Janeiro. A festa também contou com estrangeiros de países como a Argentina, Espanha e os Estados Unidos.

O carnaval também deve induzir a criação de 3 mil empregos temporários, além de movimentar as vendas de 1,2 mil ambulantes cadastrados. A expectativa é de que a festa movimente R$ 500 milhões no período.

Escolas de samba

Desde 2014, as escolas de samba tradicionais não desfilam no carnaval de Brasília. Mas, este ano, seis escolas do chamado grupo especial vão se apresentar hoje (25) e amanhã, com blocos que sairão em pontos diferentes do Distrito Federal (DF). Ambas as atrações ? escolas e blocos ? estarão nas asas Norte e Sul, em Brazlândia, no Guará II e em Taguatinga.

Buscando um novo modelo para os próximos anos e reconhecendo a importância do trabalho dessas escolas, cada agremiação recebeu R$ 50 mil do governo do DF para se apresentar no carnaval de rua.

Neste sábado, a Império do Guará vai participar da festa do bloco Pipoka Azul, na Praça da Moda, no Guará II. A Acadêmicos da Asa Norte se apresenta na 404/405 Norte com o bloco Concentra mas Não Sai. A Águia Imperial está com o bloco Mamãe Taguá, no Taguaparque. Agremiação com mais títulos conquistados, a Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro (Aruc) agita o bloco Galinho de Brasília, no Setor Bancário Sul.

Amanhã (26), a Bola Preta de Sobradinho faz a festa na Rua do Lago, no carnaval de Brazlândia. A União da Vila Planalto e Lago Sul se apresenta no bloco Baratona, no Eixão Sul, altura da 108/208.

Blocos alternativos

A diversidade musical também faz parte do carnaval brasiliense. O bloco Espírito Celta, por exemplo, levará outros costumes ao público, com direito a roupas típicas. Com som autoral inspirado nas músicas escocesas e irlandesas do período medieval, os foliões se reúnem na Praça dos Prazeres (201 norte), na terça-feira (28).

Para a terceira edição carnavalesca, o bloco prepara duas novidades: a música tema da série Game of Thrones e Asa Branca, de Luiz Gonzaga, clássico do baião. Os instrumentos da banda incluem gaita, cajón, teclado, viola de gamba e violão, tocando músicas em ritmos folk, celta e medieval.

Os ritmos jamaicanos também serão contemplados neste carnaval com o Ska Niemeyer. O bloco mistura o ska, o reggae e outros sons caribenhos às tradicionais marchinhas. Ele se apresenta na Vila Planalto, em 5 de março. Antes, em 28 de fevereiro, eles fazem um show prévio na Praça dos Prazeres (201 norte). A primeira edição ocorreu em 2016, com o nome Carnamaica, que reuniu 350 pessoas na Vila Planalto.

Inspirado na tradicional canção da banda brasiliense Legião Urbana, o bloco Eduardo e Mônica é o mais novo do carnaval de Brasilia. Os ritmos serão os mais diversos. No repertório, além de Legião Urbana, estão músicas das bandas Paralamas do Sucesso, Capital Inicial, Plebe Rude, Raimundos e Natiruts, entre outros. Eles se apresentam no domingo (26), no Setor de Indústrias Gráficas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos