Bombeiros e Crea fiscalizam carros alegóricos que vão desfilar amanhã no Rio

Akemi Nitahara - Repórter da Agência Brasil

 

Fiscais do Crea avaliam carro alegórico acidentado da Paraíso do Tuiuti e revisam anotações de responsabilidade técnica dos engenheiros das escolas de samba                                                              Fernando Frazão/Agência Brasil

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ) fizeram hoje (3) vistorias nos barracões das seis escolas de samba que estarão amanhã (4)  no Desfile das Campeãs, no sambódromo da Rua Marquês de Sapucaí. A ação ocorre após a reunião, ontem (2), no Ministério Público do Estado (MP-RJ) para discutir a segurança das alegorias no carnaval carioca, motivada por dois acidentes na passarela do samba, ocorridos com carros das escolas Paraíso do Tuiuti e Unidos da Tijuca.

Segundo o Corpo de Bombeiros, pela manhã foram avaliados quesitos relacionados à prevenção contra incêndio e pânico, como a presença de extintores de incêndio, tratamento com retardante de chamas e acesso por meio de escada, entre outros.

O diretor de Diversões Públicas do Corpo de Bombeiros, coronel Márcio Lessa, disse que o objetivo da análise preliminar é verificar o risco de segurança contra incêndios. "Não cabe à corporação fazer análise de projeto e de estrutura das alegorias. Um relatório será produzido e encaminhado para o Ministério Público ainda hoje", ressaltou.

O Crea-RJ verifica se há engenheiro responsável pelas alegorias e os laudos assinados por eles. O assessor da presidência da entidade, Rodrigo Machado, explica que a vistoria de hoje teve o objetivo de verificar se a reavaliação dos carros alegóricos foi feita, conforme o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio (Liesa), Jorge Castanheira, disse que seria cobrado das escolas.

"Conforme o compromisso acordado ontem com o Ministério Público, o Crea veio verificar com o Corpo de Bombeiros, a prefeitura, a própria Liesa e as escolas, e cobrar de seus engenheiros que verifiquem as condições de suas alegorias. Viemos verificar, conjuntamente com as entidades, se essas vistorias serão feitas ou estão sendo feitas. Embora o Crea não tenha responsabilidade de licenciar as alegorias, verifica se tem engenheiro habilitado para fazer a atividade. É uma segurança indireta da atividade", disse Machado.

O engenheiro Edson Marcos Gaspar, responsável por oito das 12 escolas que desfilaram este ano pelo grupo especial, inclusive a Paraíso do Tuiuti, disse que ficou à disposição da fiscalização, e informou que seguiu todas as etapas do processo das escolas, do projeto à execução.

"Se eu assinei é porque eu acompanhei. Eu fico aqui 24 horas do meu dia. Eu permaneço aqui todo dia, o ano inteiro. O carnaval vai acabar domingo, quando os carros vierem para cá e forem guardados, começa o processo de desmontagem. Eu estarei aqui, fico o ano inteiro acompanhando da desmontagem ao projeto final dele", afirmou.

Sobre o carro acidentado da Paraíso do Tuiuti, Gaspar disse que a perícia está em andamento, e ele não pode se pronunciar durante o processo, por estar envolvido. A Liesa informou que não se pronunciaria sobre a fiscalização.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos