Laboratório público no Paraná será referência para produção de biológicos do SUS

Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil

Estes laboratórios vão produzir estes medicamentos e vender de imediato para o governo com 30% de descontosArquivo/Agência Brasil

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) ficará responsável pela transferência de tecnologia de quatro medicamentos biológicos para o tratamento de câncer, artrite e doenças autoimunes. O anúncio das parcerias foi feito hoje (6) pelo Ministério da Saúde. Além do laboratório paranaense, outros duas instituições públicas - Biomanguinhos e Butantan - foram escolhidas pelo governo para o desenvolvimento da plataforma de biológicos.

De acordo com a pasta, a escolha de três laboratórios para concentrar as plataformas de biológicos levou em conta a expertise no tema e a existência de iniciativas promissoras no desenvolvimento de tecnologia monoclonal, considerada a mais avançada da indústria farmacêutica.

"Estes laboratórios vão produzir estes medicamentos e vender de imediato para o governo com 30% de descontos. Por isso que é muito importante para o Brasil o processo de parceria para o desenvolvimento produtivo. Porque nos dá economia imediata e perspectiva de ter tecnologia produzida no país para estes e para novos medicamentos que estão sendo desenvolvidos", disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

A expectativa do governo é que haja um investimento privado de mais de R$ 6 bilhões para o incentivo à produção dos medicamentos biológicos, construção de pelo menos três novas fábricas, geração de empregos qualificados e envolvimento de cerca de 450 doutores especializados em pesquisas para auxiliar o desenvolvimento de medicamentos e produtos para a saúde.

"Os quatro produtos (Bevacizumabe, Etanercept, Infliximabe e Trastuzumabe) que serão desenvolvidos pelo Tecpar por meio de acordos com empresas privadas são estratégicos para o SUS e atualmente importados. Com as parcerias, o país passa a ter tecnologia para fabricação nacional, reduzindo o custo para a saúde pública. Já no primeiro ano, o valor cai 30%", informou a pasta.

Vacina antirrábica

Durante o evento, o ministro assinou a compra de 30 milhões de doses da vacina antirrábica produzida pelo Tecpar. Ao todo, serão destinados ao laboratório R$ 38,4 milhões.

O Tecpar é fornecedor da vacina antirrábica ao ministério há mais de 40 anos. O método utilizado pelo laboratório é o do cultivo celular e o processo de perfusão, capaz de induzir maior produção de anticorpos e, desta forma, não provoca efeitos colaterais.

A raiva é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus que acomete mamíferos, inclusive o homem, e é transmitida principalmente por meio da mordida de animais infectados. Atualmente, o Brasil encontra-se próximo à eliminação da doença causada por vírus canino. A quantidade de vacinas adquirida garante a imunização de animais por um ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos