Verduras contribuem para elevação do Índice Ceagesp de fevereiro em 5,78%

Camila Maciel - Repórter da Agência Brasil

As verduras registraram crescimento de 51,8% no índice da Ceagesp Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Índice de Preços da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), que mede preços de alimentos frescos no mercado, registrou alta de 5,78% em fevereiro na comparação com janeiro.

O destaque foram as verduras, com crescimento de 51,8%. O preço do coentro subiu 151,3%. Os demais setores também apresentaram preços mais altos. No primeiro bimestre do ano, o indicador acumulou alta de 0,95%. No acumulado dos últimos 12 meses, no entanto, o indicador registra baixa (-0,88%).

De acordo com a companhia, o índice costuma apresentar preços mais altos entre janeiro e fevereiro, período de estação de chuvas e altas temperaturas. "Nesse início de 2017, os problemas foram agravados pelo alto índice pluviométrico, bem acima da média registrada nos últimos anos. Este cenário difícil pode melhorar com a diminuição da frequência e intensidade das chuvas para as próximas semanas", informou nota técnica da Ceagesp.

O setor de verduras puxou a variação do índice. A exemplo do coentro, a couve registrou acréscimo de 102,5%. Em seguida, o alface (98,6%), espinafre (95%), escarola (89,2%), couve-flor (79,4%) e agrião hidropônico (65,2%). Nenhum item apresentou baixa.

Frutas

Os demais setores analisados tiveram alta bem abaixo do verificado nas verduras. O setor de legumes aumentou 7,92%, com destaque para a cenoura (52%) e pimentão amarelo (32,7%). As baixas nesse setor ficaram por conta dos tubérculos: inhame (-22,4%), cará (-20,1%), mandioquinha (-14,7%) e mandioca (-12,5%).

O setor de diversos subiu 4,83%. A maior alta foi verificada no preço dos ovos brancos (18,2%) e vermelhos (14,4%). Os pescados também tiveram variação positiva de 1,84%. As principais elevações foram da tainha (54,6%), pescada (24,8%), anchova (12%) e atum (10,2%). Houve redução no preço do namorado (-19,1%), robalo (-15,4%), cascote (-14,7%) e abrótea (-13,5%). As frutas tiveram o menor acréscimo (1,63%).

O volume comercializado na Ceagesp apresentou queda no período. Foram 271.179 toneladas em fevereiro deste ano, ante 273.880 toneladas no mesmo mês de 2016, uma redução de 0,99%. Ocorreu retração de 13% na oferta de verduras. No acumulado do bimestre, no entanto, o indicador registrou alta de 2,23%. Foram negociadas 543.079 toneladas em 2017, contra 531.209 em 2016.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos