Líder do governo diz que PIB era esperado; oposição diz que medidas falharam

Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil

A queda do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2016, anunciada hoje (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi encarada com naturalidade pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). Para ele, o resultado ruim se justifica pelas dificuldades enfrentadas em 2016 - ano do impeachment da presidenta Dilma Rousseff. O PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país, fechou 2016 com queda de 3,6%.

"O resultado do PIB veio dentro do esperado. A previsão inicial era um PIB negativo de 3,8. Nós tivemos um PIB de 3,6, ainda bastante negativo, maior que o esperado, mas mostrando que o ano de 2016 foi um ano de desastre para a economia", afirmou o líder.

Para Jucá, no entanto, a expectativa é de recuperação e o resultado apresentado hoje reflete o passado. "Agora o que é importante é definir bem a diferença entre 2016 e 2017. Em 2016 nós estamos olhando pelo retrovisor e vendo uma paisagem nebulosa, de crise. Se olharmos para a frente, em 2017, vemos uma nova paisagem, de alvorada, de número novos, mostrando a recuperação da economia", avaliou.

O líder da minoria no Senado, Humberto Costa (PT-PE), entretanto, interpretou o resultado como culpa do atual governo. Para ele, os números mostram que as apostas feitas pela equipe econômica não deram certo.

"Eu acho que já era esperado. Nós estamos desde maio com um governo novo e que imaginava que a simples mudança da presidenta da República iria garantir que a confiança dos investidores seria retomada e o crescimento iria acontecer. No entanto, não só isso não aconteceu, como as medidas que eles têm tomado alegando que é necessário um ajuste para que a economia volte a crescer, só têm agravado a recessão, o desemprego e os índices do PIB são exatamente um demonstrativo de que essa política está errada", afirmou.

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Em 2015, a economia brasileira já tinha recuado 3,8%. Segundo dados divulgados hoje (7), no Rio de Janeiro, o PIB de 2016 ficou em R$ 6,3 trilhões. De acordo com o IBGE, os números do PIB de 2015 e 2016 representam a maior recessão desde 1947.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos