CNJ: 37,3% dos magistrados brasileiros são mulheres

Julia Buonafina, sob supervisão de Fábio Massalli

De acordo com um levantamento feito pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ), órgão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 37,3% dos magistrados no Brasil são do gênero feminino. O número representa os magistrados que compõem a Justiça, como tribunais superiores, estaduais, federais, do trabalho, eleitorais e militares.

O Rio de Janeiro é considerado o lugar com maior participação de mulheres na magistratura, sendo composto por 48,6% de juízas e desembargadoras. Com 45,4% de mulheres entre os magistrados, o Rio Grande do Sul aparece em segundo lugar e Sergipe está em terceiro, com 45,2% de mulheres na magistratura.

Dos 27 tribunais de Justiça, apenas o do Acre, do Amapá, da Bahia e de Roraima têm uma mulher no cargo de presidente. Dos cinco tribunais regionais federais (TRFs), apenas o da 3ª Região tem uma mulher na Presidência, a desembargadora federal Cecília Marcondes.

O Supremo Tribunal Federal (STF) tem duas mulheres, a presidente Cármen Lúcia e a ministra Rosa Weber. O STF tem atualmente dez ministros e o 11º, Alexandre de Moraes, assume no final deste mês. No Supremo Tribunal de Justiça (STJ), dos 33 ministros que compõem o Plenário, seis são mulheres, o mesmo número existente no Tribunal Superior do Trabalho (TST), que tem 27 ministros. O Superior Tribunal Militar tem 15 ministros, sendo uma mulher, a ministra Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha.

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos