PF em Pernambuco faz operação contra tráfico interestadual de drogas

Sumaia Villela - Correspondente da Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) em Pernambuco deflagrou hoje (14) a Operação Estufa, com o objetivo de prender um grupo que atua no tráfico de drogas no estado. Há suspeita de atuação também na Bahia, Paraíba e no Rio Grande do Norte. A PF cumpre 15 mandados de prisão preventiva e 21 de busca e apreensão em cidades pernambucanas e paraibanas.

De acordo com a Polícia Federal, a quadrilha atuava como elo entre produtores e revendedores. O grupo adquiria grandes quantidades de droga diretamente dos fabricantes e fazia o transporte em meio a cargas lícitas, em caminhões de frete, com destino a depósitos de propriedade da organização. O produto era distribuído para vendedores pernambucanos, sobretudo na região metropolitana do Recife, no município de Paulista - e em estados próximos.

As investigações começaram em novembro de 2016. Seis pessoas já tinham sido presas em outras ocasiões. Duas toneladas de maconha, seis veículos e R$ 32 mil também foram apreendidos antes. Desta vez, 90 policiais federais de Pernambuco, da Paraíba e de Alagoas cumprem os mandados desde as 6h, com o apoio de 11 policiais militares do Batalhão de Polícia Especializada do Interior.

A PF confirmou que oito, dos 15 mandados de prisão preventiva, já foram cumpridos. Durante a operação, foram apreendidos até agora 150 quilos de maconha, 20 quilos de pasta-base de cocaína, três pistolas, quatro revólveres, uma quantidade não divulgada de crack, um carro, duas carretas de transporte de combustível e R$ 8,5 mil em dinheiro.

Dos mandados de prisão preventiva, cinco são no Recife, um em Igarassu, um no Condado, dois em Paulista e três em Olinda. Um dos pedidos tem como alvo um presidiário do Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima. Na Paraíba, são procurados dois suspeitos, um em João Pessoa e outro em Conde. Mais cinco pessoas são alvo de condução coercitiva.

Os presos estão sendo levados para a sede da Polícia Federal em Pernambuco, no Cais do Apolo, zona central do Recife. Depois, serão encaminhados ao Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima. Eles são acusados de tráfico, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Caso sejam condenados, as penas somadas podem ultrapassar 45 anos de prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos