Professores municipais aceitam proposta e encerram greve em São Paulo

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

As aulas nas escolas municipais da cidade de São Paulo voltarão ao normal amanhã (3), após anúncio do fim da greve dos professores. A categoria, que estava paralisada desde 15 de março, aceitou as propostas da prefeitura.

A decisão foi anunciada durante assembleia na sexta-feira (31). A assessoria de imprensa da prefeitura informou que fez acordo com o Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal (Sinpeem), por meio do qual os pisos salariais serão definidos em abril, antes da data-base, e aplicados a partir de maio.

Os professores também receberão o pagamento dos dias parados, mas haverá reposição das aulas perdidas. Além disso, a categoria recebeu promessas de melhorias para a saúde dos profissionais, infraestrutura nas escolas e soluções para falta de segurança, a partir da formação de grupos de trabalho.

De acordo com o Sinpeem, outro ponto discutido, o projeto de lei que cria o SampaPrev, em tramitação na Câmara, não será levado adiante pela gestão do prefeito João Doria. A proposta, um plano de aposentadoria privada complementar, estabelece teto de aposentadoria para os servidores do município.

Segundo o sindicato, os professores vão se manter mobilizados contra a reforma na Previdência, a terceirização e aprovaram a participarão na greve geral nacional marcada para 28 de abril.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos