Donos de fazenda onde sem-terra foram atacados negociaram desapropriação

Léo Rodrigues - Correspondente da Agência Brasil

Os proprietários da Fazenda Norte América, em Capitão Eneias (MG), já negociaram por duas vezes com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) a venda da fazenda ao Estado para fins de assentamento. As tratativas ocorreram em 2002 e 2004, mas, por motivos diferentes, a venda não se concretizou em nenhuma das ocasiões.

No último domingo, a fazenda foi palco de um ataque armado a 300 trabalhadores rurais sem terra acampados na área.

Segundo o Incra, em 2002, os proprietários não concordaram com os valores oferecidos pela União. Já em 2004, após nova oferta, houve acordo. No entanto, a transação não evoluiu porque o imóvel da sede da fazenda encontrava-se hipotecado pelo Banco do Brasil. Desde então, não houve retomada das conversas.

Ontem (10), a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados abriu procedimento para apurar as circunstâncias do ataque aos sem-terra. Sete pessoas foram baleadas: três precisaram ser hospitalizadas, uma delas passou por cirurgia. As outras quatro foram atingidas apenas de raspão, incluindo uma criança de 10 anos.

A ocupação da fazenda pelos sem-terra teve início em janeiro deste ano. Eles alegam que a propriedade de 3 mil hectares era improdutiva. Os donos da fazenda negam e garantem que desenvolvem exploração agrícola irrigada por pivô central e realizam atividade de inseminação artificial in vitro. Também afirmam que há mil bovinos e 600 equinos nas terras.

Investigações

De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Leonardo Andrade, um dos donos da fazenda, convidou os agricultores acampados para uma reunião. Por volta de 7h30, quando se dirigiam ao encontro, os trabalhadores teriam sido surpreendidos por cerca de 10 pistoleiros na carroceria de um veículo Hilux. As vítimas dizem que a emboscada foi organizada por Andrade.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. No dia do episódio, a Polícia Militar apreendeu na fazenda armas e munições. Dois funcionários flagrados escondendo um revólver e cartuchos foram presos e autuados por porte ilegal de arma.

A mãe de Leonardo Andrade, Márcia das Graças Andrade, divulgou nota ontem informando que a fazenda foi comprada pelo marido há mais de 10 anos e negou que a família tenha praticado qualquer ato violento.

No dia 21 de fevereiro, a reintegração de posse da Fazenda Norte América foi determinada por decisão judicial em caráter liminar. A Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais recorreu em favor dos sem-terra, mas o desembargador Roberto Soares de Vasconcellos Paes indeferiu o pedido e manteve a liminar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos