Após morte de menino, moradores do Alemão protestam contra violência

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

Moradores da comunidade da Grota, no Complexo do Alemão, realizam na tarde desta terça-feira (25) uma manifestação pedindo o fim da violência e os enfrentamentos entre policiais militares e criminosos que controlam o tráfico de drogas na região.  A manifestação com faixas e cartazes pedindo o fim da violência no Alemão interditou o tráfego na Estrada do Itararé e na Rua Joaquim de Queiróz, um dos acessos à comunidade.

O ato é em protesto pela morte do adolescente Paulo Henrique Oliveira de Moraes, 13 anos, que morreu na manhã de hoje no hospital, depois de ter sido atingido na barriga ontem (24), durante uma troca de tiros entre policiais e traficantes de drogas.

Além de Paulo Henrique, outros três moradores da comunidade morreram durante os tiroteios na região, que começaram na última sexta-feira (21). Três policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) ficaram feridos - um deles em estado grave.

A ação do Bope foi para a instalação de uma torre blindada na localidade conhecida como Largo do Samba, na Favela Nova Brasília, ponto de frequente enfrentamento entre policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da região e criminosos.

Hoje, a Polícia Militar faz uma grande operação contra o tráfico de drogas no Complexo de Favelas do Alemão para tentar prender líderes do tráfico de drogas na região.

Por medida de segurança, as escolas públicas municipais do Alemão não funcionaram hoje e quase 4 mil alunos ficaram sem aula. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, três escolas, uma creche e seis Espaços de Desenvolvimento Infantil  estão sem atendimento. As unidades de ensino atendem a 3.936 estudantes.

A PM informou qua até o momento não tem um balanço da operação no Alemão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos