Operação Satélites tem como alvos nomes ligados a pessoas com foro privilegiado

Karine Melo - Repórter da Agência Brasil

Em parceria com a Procuradoria-Geral da República, a Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (28) a Operação Satélites 2, que cumpre mandados de busca e apreensão expedidos pelo relator da Operação Lava Jato, ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. A ação diz respeito a inquéritos instaurados a partir de provas obtidas na Lava Jato.

Ao todo, 10 mandados estão sendo cumpridos: quatro no Distrito Federal, dois em São Paulo, dois em Alagoas, um em Sergipe e um no Rio Grande do Norte. Segundo nota divulgada pela PF, o objetivo da operação é coletar provas de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa, entre outros, em investigações relacionadas a desvio de recursos na Transpetro.

Histórico

Deflagrada no dia 21 de março deste ano, a Operação Satélites cumpriu 14 mandados de buscas em quatro estados e no Distrito Federal. O nome faz referência ao fato de que os principais alvos da operação são ligados a pessoas com prerrogativa de foro privilegiado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos