Presos por invasão de comunidade no Rio são ouvidos por videoconferência

Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasileira

Os 40 homens presos na terça-feira (2) pela invasão da Cidade Alta, em Cordovil, zona norte do Rio, foram ouvidos pela Justiça hoje  (3) por videoconferência. Eles já estão presos no Complexo Penitenciário de Gericinó e foram ouvidos pelos juízes Maria Tereza Donatti e Marco Couto.

Os magistrados converteram a prisão em flagrante de todos os acusados em prisão preventiva. De acordo com a juíza, a audiência de custódia deve, de preferência, ser realizada presencialmente, no entanto, a regra prevê exceções.

"O texto 554/2011, aprovado pelo plenário do Senado, prevê a realização da audiência de custódia por videoconferência em casos em que o deslocamento de presos ocasiona transtornos para o Estado. Nesta terça, 2 de maio, nove ônibus e dois caminhões foram incendiados em uma guerra entre traficantes que bloqueou a Avenida Brasil e a Rodovia Washington Luís, duas das principais vias de acesso à cidade. Diante de tal situação, e com anuência do Ministério Público e das defesas, foi convencionada a realização da audiência de custódia por meio de videoconferência", disse a juíza.

O juiz Marco Couto salientou em sua decisão que não é razoável que os custodiados aguardem em liberdade, assim como não é justo que o Poder Judiciário se omita diante do quadro social caótico enfrentado pelos moradores do Rio de Janeiro.

Eles responderão por envolvimento com o tráfico e porte de armas, como fuzis e pistolas, além de granadas e munição. Durante a operação, foram apreendidos 32 fuzis e seis pistolas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos