Mototaxistas fecham acesso ao Complexo do Alemão em protesto contra ação da PM

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

Um grupo de mototaxistas fechou a Avenida Itararé, em Ramos, um dos acessos ao Compleoxo de Favelas do Alemão em protesto pela atuação do Batalhão de Operações Policiais Especiais, que desde as 6h da manhã de hoje (4) faz operação contra o tráfico de drogas na comunidade.  Eles atearam fogo em lixo e pedaços de madeira, obrigando os motoristas a desviarem o percurso pela Avenida Itaóca.

Segundo o Centro de Operações Rio, a prefeitura recomenda que os condutores evitem o lugar, por causa da manifestação. Por medida de segurança, 1.683 alunos da rede municipal de ensino não tiveram aulas.

A Polícia Militar (PM)  informou por meio de nota que as ações tiveram início devido aos ataques às bases das Unidades de Polícia Pacificadora do Complexo do Alemão, durante a madrugada desta quinta-feira, (4). O Batalhão de Operações Policiais Especiais está atuando desde no início da manhã na região. "Criminosos armados atiraram contra as equipes e houve confronto. Moradores informaram aos policiais que quatro suspeitos feridos foram socorridos por populares em hospitais da região."  

Um dos feridos seria o chefe do tráfico de drogas, na localidade da Grota, que teria entrado em confronto com os militares e morreu no tiroteio. Ele estava de moto e faleceu no momento do conflito. Três feridos foram encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento, no Alemão.

De acordo com a PM, a ação continua no Complexo do Alemão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos